Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9151
Title: Disputas hegemônicas e contexto situacional : construções de sentidos sobre a transposição do Rio São Francisco
Authors: Helena Costa Carvalho de Araújo Lima, Maria
Keywords: Transposição do Rio São Francisco; Análise de discurso; Disputas hegemônicas; Dialogismo; Cabrobó
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Helena Costa Carvalho de Araújo Lima, Maria; Eduarda da Mota Rocha, Maria. Disputas hegemônicas e contexto situacional : construções de sentidos sobre a transposição do Rio São Francisco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Este trabalho teve por objetivo analisar construções de sentidos sobre a transposição do Rio São Francisco, levando em consideração a existência de dois níveis de articulação discursiva distintos: 1- o político-institucional, em que um polo favorável e um polo contrário ao projeto constroem sentidos em disputa declarada; 2- o das relações interpessoais em Cabrobó, local de onde parte a tomada de águas do Eixo Norte da transposição. A construção do corpus envolveu duas etapas: pesquisa documental com materiais de agentes sociais do polo favorável (Lula e Ministério da Integração Nacional) e do polo contrário (Comissão Pastoral da Terra e Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco); entrevistas com cabroboenses que não estiveram diretamente envolvidos em movimentos favoráveis nem contrários à transposição. Para abordar a questão, dando conta das especificidades desses dois níveis, propus-me o desafio de utilizar, como aporte teórico, o marxismo, na perspectiva de Gramsci (1966, 1972) e de Bakhtin (2004), juntamente com o interacionismo simbólico de Strauss (1999) e de Becker (2007, 2008, 2009). Para compreender as produções de sentidos dos polos político-institucionais, recorri a Gramsci, com ênfase nas ideias de disputa hegemônica e articulação de forças políticas. No trato com a produção de sentidos pelos cabroboenses, utilizei o interacionismo simbólico, tendo como foco de atenção os sentidos compartilhados a respeito dos objetos relacionados à transposição (água, seca, desenvolvimento, agentes sociais favoráveis e contrários às obras). Em ambos os casos, a abordagem teórica ocorreu em diálogo com uma análise de discurso bakhtiniana. Trabalhei com os dados fazendo, primeiramente, uma análise de discurso para os documentos e outra para as entrevistas. Em seguida, observando os temas e conteúdos que surgiram como centrais em cada nível, fiz um cruzamento, obtendo luzes a respeito das relações entre eles. Foi possível perceber, por exemplo, que, enquanto os polos favorável e contrário significam a transposição a partir de diferentes sentidos sobre semi-árido, população impactada e necessidade, os entrevistados partem da colocação de problemas distintos, fazendo articulações discursivas a partir de suas próprias questões, entre as quais destacam-se o conteúdo trabalho como valor e necessidade de emprego. Por essa razão, desenvolvimento mostrou-se um elemento central nas articulações discursivas tanto dos documentos político-institucionais quanto das entrevistas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9151
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Sociologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1404_1.pdf2.7 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.