Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9149
Título: Impacto das danças de salão na pressão arterial, aptidão física e qualidade de vida de idosas hipertensas
Autor(es): MORAIS, Flávio Campos de
Palavras-chave: Pressão arterial; Idosos; Danças de salão; Qualidade de vida; Aptidão física
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Campos de Morais, Flávio; de Arruda Câmara e Siqueira Campos, Florisbela. Impacto das danças de salão na pressão arterial, aptidão física e qualidade de vida de idosas hipertensas. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Humana e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Com o aumento da população de idosos, têm se observado significativo aumento na incidência de várias doenças que comprometem a qualidade de vida e autonomia desse segmento da população. Dentre as doenças crônico-degenerativas a hipertensão arterial sistêmica é apontada como um dos fatores de risco mais significativo para o desenvolvimento de doenças do aparelho cardiovascular, atingindo cerca de 65% de pessoas acima de 60 anos. Em contrapartida, mudanças no estilo de vida, incluindo programas de exercício físico regular, assumem um papel de destaque na relação saúde-doença, diminuindo a incidência e prevenindo várias doenças decorrentes do processo de envelhecimento. Para os idosos, o exercíco físico apresenta vários benefícios como: diminuição dos níveis pressóricos, melhora da capacidade aeróbica, da flexibilidade, do equilíbrio e da força muscular. Porém, o tipo de atividade tem que ser prazerosa para haver uma maior adesão ao programa de exercícios. Estudos deixam evidente a importância das danças de salão como forma de terapia, auxiliando o bem estar mental, emocional, no equilíbrio, e na força muscular, repercutindo positivamente na qualidade de vida dos anciãos. Destarte, o presente estudo verificou o efeito das danças de salão sobre a pressão arterial, assim como associar o resultado de testes de aptidão física (senior fitness test) com a percepção da qualidade de vida das participantes, sendo os resultados apresentados na forma de artigo de divulgação científica. Participaram desta pesquisa 29 idosas, com idade média de 68,03 ± 6,15 anos, cadastradas no Programa Saúde da Família do Bairro da Bela Vista, zona urbana, da cidade de Vitória de Santo Antão - PE. Foram avaliadas a pressão arterial, aptidão física e a qualidade de vida das participantes. Para cálculo estatístico foi realizada uma análise descritiva, aplicou-se o teste t de student pareado, correlação de spearman&#8223;s e análise de regressão linear múltipla. A normalidade dos dados foi testada por meio do teste kolmogorov-Smirnov, e o nível de significância adotado foi de p < 0,05. Todas as análises foram realizadas no statistical package for the social science versão 16.0. Os resultados desta pesquisa demonstraram efeito hipotensor agudo da pressão sistólica (p= 0, 0003) e pressão diastólica (p= 0, 0442) e efeito hipotensor crônico da pressão sistólica basal (p=0, 002). Foi verificada uma melhora no desempenho no teste de caminhada de 6 minutos, após 17 semanas de aulas de dança de salão (p= 0, 0060), assim como, as idosas apresentaram bons escores de qualidade de vida para todos os domínios (psicológico, social, físico e ambiental) e o domínio ambiental teve maior influência no domínio global de qualidade de vida das participantes (cho = 0, 63)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9149
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo37_1.pdf1,44 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.