Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9135
Title: Absenteísmo por doença e condições estressantes de trabalho dos profissionais de enfermagem
Authors: Lins Vasconcelos Gomes, Roseane
Keywords: Trabalho; Doença; Estresse; Enfermagem
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Lins Vasconcelos Gomes, Roseane; Souza da Cunha, Sérgio. Absenteísmo por doença e condições estressantes de trabalho dos profissionais de enfermagem. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Objetivo: descrever a proporção dos profissionais de enfermagem com um ou mais episódios de absenteísmo por doença e sua associação com as condições estressantes de trabalho. Metodologia: trata-se de um estudo de corte transversal com dados referentes ao período de 2009. As informações coletadas dizem respeito à caracterização demográfica dos profissionais de enfermagem, à proporção de um ou mais episódios de absenteísmo por doença e à exposição às condições estressantes de trabalho. A amostra foi composta de 273 profissionais de enfermagem, sendo 73 enfermeiros, 190 auxiliares e/ou técnicos de enfermagem e 10 atendentes de enfermagem que trabalhavam no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Os dados foram coletados a partir da aplicação de um questionário com perguntas abertas e fechadas (dados primários) e da coleta de informações no Núcleo de Atenção à Saúde do Servidor da UFPE (dados secundários). A construção do questionário, no que diz respeito às condições estressantes de trabalho, foi baseado no modelo teórico de Karasek que inclui aspectos de demanda, controle e apoio social no trabalho. Para cada uma das três dimensões do questionário job stress scale (demanda, controle e apoio social) foram atribuídos escores, sendo o ponte de corte obtido através da mediana encontrada. Análise descritiva dos dados, bivariada e análise de associação entre exposição e desfecho ajustada por outras variáveis foram realizadas. Resultados: mais da metade (60,1%) dos 273 profissionais de enfermagem analisados tiveram pelo menos um episódio de absenteísmo por doença em 2009. Os quatro principais grupos de doenças que causaram absenteísmo foram: as doenças do sistema osteomuscular e tecido conjuntivo (25,3%), as doenças dos olhos e anexos, ouvido e apófise mastóide (13,2%), as doenças infecciosas e parasitárias (12,8%) e as doenças do sistema respiratório (10,8%). Trabalho passivo foi a categoria majoritária dos indivíduos analisados (27,5%). Não foi observada associação estatística significante entre exposição às condições estressantes de trabalho (modelo demanda-controle) e proporção de um ou mais episódios de absenteísmo por doença (p-valor = 0,113). Conclusão: pesquisas referem-se às doenças do sistema cardiovascular, aos distúrbios mentais e às doenças do sistema osteomuscular como enfermidades potencialmente relacionadas ao estresse ocupacional. Tais enfermidades, muitas vezes, causam o afastamento do profissional ao trabalho. Sendo assim, o fato de não ter sido encontrado neste estudo associação entre condições estressantes de trabalho e proporção de um ou mais episódios de absenteísmo por doença não exclui a possibilidade de que esta associação realmente exista. Sugere-se, então, que novos estudos sejam realizados com abordagem longitudinal e com poder de teste maior, a fim de aumentar a significância estatística de associação, bem como diminuir incertezas na determinação da relação temporal entre exposição principal e desfecho
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9135
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3185_1.pdf1.2 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.