Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9132
Title: Ação antrópica no entorno das nascentes e os impactos sobre a saúde humana: o caso do município de Belo Jardim-PE, Brasil
Authors: Gomes da Silva Júnior, Luciano
Keywords: Diarreia; Vegetação ciliar; Água; Degradação ambiental
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Gomes da Silva Júnior, Luciano; Maurício Melo Santos, André. Ação antrópica no entorno das nascentes e os impactos sobre a saúde humana: o caso do município de Belo Jardim-PE, Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Humana e Meio Ambiente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: O desenvolvimento de atividades pela população nas áreas outrora florestadas afetam diretamente a quantidade e qualidade de água potável, com reflexos danosos na saúde humana. Nesse contexto, o objetivo geral deste trabalho foi quantificar o impacto humano sobre a vegetação ciliar de 66 nascentes encontradas na microbacia hidrográfica do Bitury, localizada no município de Belo Jardim (S 8º20 8 e W 36º25 27 ). Foram testadas hipóteses referentes ao impacto que a população humana exerce sobre a qualidade da mata do entorno das nascentes (avaliado por meio do NDVI - Índice da Vegetação por Diferença Normalizada) e consequente repercussão na saúde humana (avaliado por meio de casos de diarreia). Foram localizadas 66 nascentes e definidas 50 áreas controle. Foi usado o programa ArcGis 9.2 para criar áreas de entorno com um raio de 50 metros, tanto nas áreas controle como nas nascentes. As nascentes apresentaram valores de NDVI diferentes entre si e, em média (0,57±0,082; média ± DP), significativamente (F1/982 = 189,91; p<0,001) menores do que o NDVI médio das áreas controle (063±0,036; média ± DP). Portanto, foi observado que o estado de conservação das nascentes é significativamente pior do que das áreas controle, mesmo que em alguns casos as nascentes possam apresentar certo grau de cobertura vegetal, indicando assim, um processo antrópico de degradação numa área de preservação permanente, com possíveis repercussões na disponibilidade e qualidade hídrica na região. Foi usado como indicador de saúde os casos de diarreia registrados nos anos de 2009 e 2010 que apresentaram relação com a disponibilidade hídrica e pluviosidade na área de estudo. Foi observado que a frequência de casos de diarreia pode ser explicada pelo local (rural vs. urbano), pelo período (seco vs. chuvoso) ou por interações de primeira ordem entre estes fatores
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9132
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3054_1.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.