Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9126
Title: Mortalidade neonatal em Maceió-AL: evolução e fatores de risco
Authors: KASSAR, Samir Buainain
Keywords: Sistemas de Informação; Mortalidade Neonatal; Mortalidade Infantil; Saúde Materno-Infantil; Fatores de risco; Estudos de Casos e Controles
Issue Date: 31-Jan-2010
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Buainain Kassar, Samir; Israel Cabral de Lira, Pedro. Mortalidade neonatal em Maceió-AL: evolução e fatores de risco. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Saúde da Criança e do Adolescente, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Abstract: A morte no período neonatal é resultante de uma estreita e complexa relação de fatores socioeconômicos, assistenciais e biológicos. Os fatores assistenciais na gestação, no parto e na atenção aos recém-nascidos são os mais importantes na determinação dos óbitos neonatais. O objetivo desta pesquisa foi estudar a evolução da mortalidade neonatal e infantil e dos fatores de risco para os óbitos que estão relacionados às crianças nascidas vivas e às suas mães em Alagoas, no período de 2001 a 2005; e verificar entre esses fatores quais foram os mais relevantes para a mortalidade neonatal em Maceió, capital de Alagoas. Para a pesquisa sobre a evolução da mortalidade neonatal, realizou-se um estudo epidemiológico, censitário e de evolução temporal das frequências dos fatores de risco para o óbito neonatal no Sinasc (Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos) e das taxas de Mortalidade no SIM (Sistema de Informações sobre Mortalidade). No estudo dos determinantes mais relevantes para o risco de óbito neonatal, realizou-se um estudo do tipo caso-controle, com análise de regressão logística hierarquizada em cinco níveis (socioeconômicos, história reprodutiva materna, condições de saúde durante a gestação, atenção ao pré-natal e o parto e a atenção e condições de saúde dos recém-nascidos), durante o ano de 2007/2008, em Maceió. Na avaliação dos nascidos vivos, observou-se aumento da frequência do baixo peso ao nascer, da prematuridade e de crianças nascidas com índice de Apgar menor que oito no quinto minuto de vida. Em relação às variáveis maternas, verificou-se elevação nas proporções de parto operatório, de gravidez múltipla e de mães não casadas. A prematuridade e o baixo peso ao nascer foram mais frequentes e tiveram aumento progressivo entre os nascidos vivos de parto cesáreo, quando comparados aos nascidos de parto normal. O parto cesáreo apresentou taxa acima de 40% em mulheres atendidas em hospitais do SUS (Sistema Único de Saúde) e maior que 90% em hospitais da rede privada exclusiva. A taxa de mortalidade infantil diminuiu, porém a neonatal permaneceu com valores elevados e com pouca redução. Os determinantes mais importantes para a morte no período neonatal avaliados no estudo caso-controle foram: a ausência de filhos menores de cinco anos no domicílio, menor número de moradores em casa, filho anterior que morreu no primeiro ano de vida, internamento materno durante a gestação, menos de quatro visitas de pré-natal, não realização de ecografia durante o pré-natal, transferência de recém-nascidos para outra unidade após o nascimento, maior tempo entre a internação e o parto, recém-nascidos internados em Unidades de Terapia Intensiva e neonatos com baixo peso ao nascer. A história obstétrica desfavorável, o baixo peso ao nascer e, principalmente, os determinantes assistenciais de atenção ao pré-natal, ao parto e aos recém-nascidos foram os principais fatores associados aos óbitos no período neonatal. A melhora no acesso e na qualidade da assistência perinatal pode reduzir o risco da maioria dessas mortes
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9126
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1470_1.pdf2.1 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.