Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9113
Título: Análise do sistema de informação do câncer do colo uterino em Pernambuco
Autor(es): Luiza Pereira dos Santos, Dirce
Palavras-chave: Rastreamento; Exame citopatológico; Câncer do colo; Neoplasia intra-epitelial cervical
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Luiza Pereira dos Santos, Dirce; Valongueiro Alves, Sandra. Análise do sistema de informação do câncer do colo uterino em Pernambuco. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Este estudo teve como objetivo analisar o Sistema de Informação do Câncer do Colo Uterino em Pernambuco. Foram analisados os dados de 1.682.114 resultados de exames citopatológicos no período de 2007 a 2009. Trata-se de um estudo quantitativo, descritivo, do tipo corte transversal, utilizando-se dados do fornecidos pela Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco. As lesões precursoras e o câncer do colo do útero e a adequação da amostra foram as variáveis dependentes. As variáveis independentes foram as características sóciodemográficas da mulher, os dados da anamnese, freqüência de realização dos exames, gerência regional de saúde, completude das variáveis estudadas, razão de exames citopatológicos pela população alvo, razão entre as lesões intraepiteliais de alto grau e carcinoma epidermoide. Na análise foram utilizados os programas Epi-info versão 3.3.2, SPSS versão 13.0 e Excel. O teste exato de Fisher e o qui-quadrado serviram para identificar associações entre variáveis categóricas e subgrupos com nível de significância de 0,05. Para comparação de médias foi utilizado o método de múltiplas comparações de Turkey. Os resultados mostraram que a razão entre exames citopatológicos e população alvo foi de 0,19; o percentual de amostra com material insatisfatório foi 4%; a principal causa de insatisfatoriedade do material foram artefatos de dessecamento da amostra (64,13 %); o percentual de exames com alteração citológicas atípicas foi 1,42%; a maior proporção de carcinoma invasivo foi encontrada entre as mulheres idosas (RP 6,68 IC- 5,66-7,87); a frequência de realização do exame mais comum para todas as faixas etárias foi anual; 8% das mulheres realizaram o exame com o intervalo de três anos que é o intervalo recomendado pelo Programa de Prevenção e Controle de Câncer do Colo do útero do Ministério da Saúde. Não foi evidenciado um padrão de distribuição das alterações atípicas segundo as Gerências Regionais de Saúde no estado de Pernambuco. O alto percentual de material insatisfatório por dissecamento e o baixo percentual de diagnóstico de lesões atípicas reflete a necessidade de um maior investimento em capacitações e educação continuada para os profissionais. A razão entre exames citopatológicos e população baixa indica baixa cobertura do rastreio do câncer do colo do útero, com desigualdades regionais de cobertura. O baixo percentual de diagnóstico das lesões indicam percentual elevado de exames com resultados falsos negativos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9113
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Coletiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3146_1.pdf4,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.