Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9013
Title: Avaliação das alterações encefálicas em pacientes com eclâmpsia através da Ressonância Nuclear Magnética
Authors: Vitor Diniz de Carvalho, Marcus
Keywords: Eclâmpsia; Imagem por Ressonância Magnética
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Vitor Diniz de Carvalho, Marcus; José Vieira De Mello, Roberto. Avaliação das alterações encefálicas em pacientes com eclâmpsia através da Ressonância Nuclear Magnética. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Objetivo: Avaliar as alterações imagenológicas encefálicas em casos de eclâmpsia, através de exames de ressonância magnética, descrevendo suas características, seu caráter evolutivo e seu comportamento quando da distribuição dos casos, de acordo com a classificação prognóstica da eclâmpsia proposta por Barros; Zugaib; Kahhale; Neme (1986). Materiais e Método: Trata-se de um estudo observacional, descritivo e de natureza quantitativa, onde a análise foi baseada em freqüências numéricas. Constituiu-se numa série de casos, cuja amostra de 23 pacientes eclâmpticas foi obtida a partir da seleção e análise dos prontuários clínicos e dos exames de ressonância magnética realizados em gestantes eclâmpticas atendidas no Serviço de Obstetrícia do Hospital das Clínicas - UFPE, no período de maio de 2000 a dezembro de 2001. Os dados coletados foram sumarizados e analisados utilizando-se o programa estatístico SPSS. Resultados: As alterações imagenológicas mais freqüentemente observadas foram lesões de natureza edematosa comprometendo as regiões encefálicas posteriores, sendo a presença de hemorragia parenquimatosa evidenciada em apenas um caso. Houve melhora dos aspectos imagenológicos em todas as 23 pacientes. Uma regressão completa ocorreu em 14 casos e, em oito pacientes, identificaram-se achados residuais, principalmente caracterizados pela presença de focos puntiformes e isolados de hipersinal nas seqüências ponderadas em T2 e FLAIR, sem qualquer expressão do ponto de vista clínico-neurológico e inespecíficos sob o ponto de vista imagenológico, podendo representar focos de isquemia ou gliose. Em apenas um caso, o exame de controle mostrou-se praticamente inalterado em relação ao inicial. Observou-se que o nível de comprometimento do sistema nervoso central foi proporcionalmente maior nos casos de eclâmpsia descompensada, complicada e não complicada, respectivamente. Conclusão: Os achados inferiram a possibilidade de que o edema vasogênico fosse o substrato fisiopatológico presente na maioria dos casos de eclâmpsia. Apesar de haver uma sugestão de que exista uma relação de proporcionalidade direta entre o grau de extensão das lesões no sistema nervoso central e o prognóstico do caso segundo a classificação proposta por Barros; Zugaib; Kahhale; Neme (1986), não foi encontrado na literatura pesquisada qualquer estudo que também correlacionasse esses aspectos e que tornasse possível o estabelecimento de comparações entre estes parâmetros
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/9013
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8837_1.pdf3.5 MBAdobe PDFView/Open
arquivo8837_2.pdf8.47 MBAdobe PDFView/Open
arquivo8837_3.pdf9.28 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.