Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8993
Título: Correlação do índice e colposcópico de Reid com os achados citopatológicos e histopatológicos
Autor(es): Isabel de Castro Barbosa, Maria
Palavras-chave: Neoplasias Cervicais Diagnóstico; Índice de Reid; Colposcopia
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Isabel de Castro Barbosa, Maria; do Carmo Carvalho de Abreu-e-Lima, Maria. Correlação do índice e colposcópico de Reid com os achados citopatológicos e histopatológicos. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: Objetivo: comparar a avaliação das lesões neoplásicas do colo do útero pelo índice de Reid ao diagnóstico firmado por colpocitologia e histopatologia. Pacientes e Métodos: Por estudo retrospectivo, transversal, analítico, não aleatório, tipo ensaio clínico de validade de teste diagnóstico, foram analisados o Índice de Reid e achados citológicos e histopatológicos de 180 mulheres atendidas no Setor de Colposcopia e Patologia do Trato Genital Inferior da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), entre janeiro de 2000 a dezembro de 2003. O critério de inclusão foi a paciente ter sido submetida ao exame colposcópico, com Índice de Reid, realizado no Setor. As variáveis independentes foram diagnósticos citológico e histopatológico e a dependente foi avaliação realizada pelo Índice de Reid, variando de zero a oito. Os dados foram organizados empregando o programa EPI-INFO, versão 6.04d. O teste estatístico foi Qui-Quadrado, ao nível de significância de 0,05. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Centro de Ciências da Saúde da UFPE. Resultados: Houve concordância significante do Índice de Reid com os diagnósticos citológicos (87,2%) e histopatológicos (72,2%) (p<0,001), predominante em neoplasias de alto grau e carcinoma invasor (55,4% para citologia e 58,5%, para histopatologia). Houve superestimação em 4,4% e 5% dos casos e subestimação em 8,3% e 22,8% dos casos pelo Índice de Reid em relação à citologia e à histopatologia, respectivamente. Conclusão: Parece possível adotar o índice de Reid como rotina para os exames preventivos cervicais após treinamento dos colposcopistas reduzindo o tempo entre o diagnóstico e o tratamento das neoplasias cervicais
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8993
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8821_1.pdf2,09 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.