Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8985
Title: Desnutrição e manipulação serotoninérgicaneonatais : repercussões sobre o desenvolvimento da mo rfologia cardíaca
Authors: Elisa Toscano Meneses da Silva, Ana
Keywords: Desnutrição;Manipulação serotoninérgica;Morfologia cardíaca
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Elisa Toscano Meneses da Silva, Ana; Manhães de Castro, Raul. Desnutrição e manipulação serotoninérgicaneonatais : repercussões sobre o desenvolvimento da mo rfologia cardíaca. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Foram investigados os efeitos da desnutrição e da inibição farmacológica da recaptação da serotonina neonatais sobre a morfologia do coração de ratos aos 30 e 71 dias de vida. Os ratos machos Wistar foram divididos em dois grupos: nutrido e desnutrido, de acordo com a dieta oferecida à mãe (LABINA ou DBR), do 1º ao 21º dias pós-natais. Durante este período, os filhotes receberam 10mg/kg de fluoxetina, via s.c. ou solução fisiológica de cloreto de sódio a 0,9%. Após o desmame os filhotes receberam dieta padrão do biotério e água ad libitum. O crescimento corporal foi avaliado diariamente, até o 21º dia de vida e aos 30 e 71 dias de vida pós-natal. O crescimento cardíaco foi avaliado através das análises do peso cardíaco, relação PCa/PC, distância entre o sulco atrioventricular e o ápice do coração (distância AV) e análises da área de secção transversa e do perímetro transverso do órgão aos 30 e 71 dias de vida. As dimensões celulares e nucleares também foram avaliadas nas duas fases do desenvolvimento. Os animais nutridos tratados com fluoxetina apresentaram uma redução no peso corporal e no peso cardíaco, bem como na área e no perímetro das células miocárdicas numa fase precoce da vida. A desnutrição também acarretou um déficit ponderal que persistiu até uma fase tardia do desenvolvimento. O peso do coração mostrou-se menor nos animais desnutridos e a relação PCa/PC apresentou-se aumentada aos 30 dias. Não foi observada diferença nesta relação aos 71 dias. A distância AV e a área das células miocárdicas apresentaram-se menores nos animais desnutridos. A área de secção transversa, o perímetro transverso do coração e o perímetro das células miocárdicas mostraram-se menores nos ratos desnutridos em comparação aos nutridos nas duas fases do desenvolvimento. O tratamento farmacológico associado à desnutrição causou alterações no peso corporal e na morfologia cardíaca numa fase precoce da vida, porém em menor intensidade comparado aos animais nutridos que receberam o tratamento com fluoxetina. Estas agressões, durante o período neonatal, parecem não causar alterações nos núcleos das células miocárdicas. Este trabalho demonstra que a desnutrição e a manipulação serotoninérgica neonatal podem causar alterações na estrutura cardíaca e reforçam a participação do sistema serotoninérgico nos eventos de crescimento e desenvolvimento
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8985
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8783_1.pdf3.29 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.