Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8944
Título: Sedimentologia e morfologia das praias do Pina e da Boa Viagem, Recife (PE) - Brasil
Autor(es): das Neves Gregório, Maria
Palavras-chave: Sedimentologia; Praias Pina e Boa Viagem - Recife (PE)
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: das Neves Gregório, Maria; Cristina Medeiros de Araújo, Tereza. Sedimentologia e morfologia das praias do Pina e da Boa Viagem, Recife (PE) - Brasil. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: O desenvolvimento dos centros urbanos aumenta a pressão humana sobre os ambientes costeiros, gerando uma crescente degradação dos mesmos. As praias são ambientes costeiros importantes para o lazer, turismo e fonte de renda, mas sua principal função é a proteção da costa. Vários pontos da costa pernambucana apresentam problemas de erosão marinha, que varia de moderada a severa, porém não há, ainda, um diagnóstico preciso para a compreensão das causas locais e regionais. As praias do Pina e da Boa Viagem são praias urbanas, apresentam algumas obras rígidas de contenção de erosão marinha e a Prefeitura da Cidade do Recife prevê a construção de um quebra mar submerso, com 2 mil metros de extensão da orla, no trecho entre o Hotel Boa Viagem e a praia de Piedade. Com objetivo de caracterizar a variação sedimentológica e morfológica no trecho localizado entre a praia do Pina e o limite da cidade do Recife (Piedade Jaboatão), verificar o estado erosivo do citado ambiente, bem como observar possíveis mudanças sazonais, foram coletadas 13 amostras de sedimentos superficiais ao longo do arco praial, nos meses de Junho de 2002 e Dezembro de 2002, e monitorados 05 perfis topográficos, no período Agosto de 2002 à Setembro de 2003, durante a maré de sizígia. Os perfis encontram se numerados de 1 a 5, no sentido de norte para sul. A definição de cada ponto a ser monitorado levou em consideração se a praia é aberta, protegida por recife, ou se contém obras de contenção marinha. Os sedimentos coletados ao longo do arco praial foram classificados de areia muito fina a media durante a estação chuvosa, e de areia fina à média na estação seca. Apresentaram uma maior ocorrência de distribuições moderadamente selecionados nas duas estações, sendo de menor representatividade na estação seca, com menor energia. Quanto à assimetria, foi observada uma maior ocorrência de curvas aproximadamente simétricas nas duas estações, com maior representatividade na estação chuvosa, indicando um ambiente de maior energia nesta estação. Os sedimentos apresentaram distribuições mesocúrtica em ambas estações, sugerindo-se uma mistura no selecionamento dos grãos. Os sedimentos são constituídos por grãos de quartzo (80%) e material bioclástico (20%). Os grãos de quartzo variam de subarredondados a arredondados, com alta esfericidade, e textura superficial brilhante, indicando um transporte aquático. Quanto ao volume sedimentar em cada perfil foi observado a seguinte variação para o período monitorado: O perfil 01 apresentou um balanço sedimentar negativo, no valor de -30,16 m3.m-1; um balanço positivo para o perfil 02 (+ 9,89 m3.m-1), caracterizando um certo equilíbrio entre a perda e a ganho de sedimentos; o Perfil 03 também apresenta um equilíbrio entre a perda e ganho de sedimentos, com um balanço positivo (+13,69 m3.m-1); no Perfil 04 foi observada uma grande variação em seu volume sedimentar, tendo no final apresentando um balanço negativo (-22,79 m3.m-1); e o Perfil 05 apresentou um certo equilíbrio entre a perda e o ganho de sedimentos, entretanto com volume negativo (-6,3 m3.m-1). Em relação à disposição dos perfis no sentido Norte-Sul, a variação no volume sedimentar apresenta um certo equilíbrio na parte central da área estudada, constatando-se uma maior variação no volume sedimentar em relação aos extremos Norte e Sul da área. O perfil que apresentou a maior variação em seu volume foi o perfil 04, valendo salientar que houve, durante o período monitorado, intervenção da Prefeitura da Cidade Recife entre os meses de Janeiro a Março/03, para conter a ação erosiva do mar
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8944
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8407_1.pdf880,32 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.