Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8913
Title: Distribuição espacial e sazonal da composição e biomassa fitoplanctônica correlacionadas com a hidrologia do estuário do rio Timbó (Paulista, Pernambuco)
Authors: GREGO, Christiana Kelly da Silva
Keywords: Fitoplâncton; Composição; Produtividade; Hidrologia; Estuário
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Kelly da Silva Grego, Christiana; Antonio do Nascimento Feitosa, Fernando. Distribuição espacial e sazonal da composição e biomassa fitoplanctônica correlacionadas com a hidrologia do estuário do rio Timbó (Paulista, Pernambuco). 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: O presente trabalho foi realizado no estuário do rio Timbó, inserido no município de Paulista, (7°30 e 8°05 S Lat. - 34°45 35°10 W Long.), no litoral norte do estado de Pernambuco.Trata-se de uma área com intensa atividade pesqueira e vem sofrendo uma forte pressão antrópica por lançamento de efluentes domésticos e industriais, inclusive pela atividade turística. Com o intuito de caracterizar o ambiente em função da comunidade fitoplanctônica e da hidrologia é que se desenvolveu este trabalho, comparando-se os dados atuais aos pretéritos. As coletas foram feitas em três estações fixas, durante o período de estiagem (outubro, novembro, dezembro/2002) e chuvoso (maio, junho, julho/2003). Dentre os parâmetros hidrológicos, cujos coletados com garrafa de Nansen, foram analisados a profundidade local, transparência, temperatura da água, salinidade, pH, oxigênio dissolvido, material em suspensão e sais nutrientes e para os biológicos a biomassa algal e o fitoplâncton de rede, este obtido através de arrastos superficiais horizontais com rede de plâncton de 64μm de abertura de malha, por 3 minutos. De acordo com os resultados, a transparência d água registrou maiores camadas fóticas no período de estiagem, variando de 0,30 a 2,60m; os teores de oxigênio variaram de zona semipoluída a supersaturada (26,26 a 152,68%); o pH manteve-se ligeiramente alcalino; o regime salino variou de mesoalino a eualino e juntamente com a temperatura permitiu classificar o estuário como bem misturado. Os nutrientes apresentaram-se mais elevados durante a baixa-mar, destacando-se o fosfato com teores entre 0,23 e 10,99μmol.l-1; o material em suspensão não apresentou um padrão sazonal definido e a biomassa algal caracterizou a área como eutrófica, com valor máximo de 160,39mg.m-3. Foram identificados 146 táxons, sobressaindo o grupo das diatomáceas com 68,71% da composição, destacando-se as espécies Coscinodiscus centralis, Gyrosigma balticum, Chaetoceros teres, Surirella febigerii e Thalassiosira sp2, em freqüência e/ou abundância, ocorreram também cianofíceas, euglenoficeas e clorofíceas, contribuindo na riqueza taxonômica. Foram registradas ocorrências de novas espécies (Pleurosigma exsul, Oscillatoria sancta, Euglena deses, Protoperidinium divaricatum, Gymnodinium caudatum e Hyalotheca mucosa) para o Estado de Pernambuco. A diversidade específica variou de muito alta a baixa, em função da dominância de Thalassiosira sp2. Em análise comparativa com os dados pretéritos, observaram-se mudanças significativas em certos parâmetros ambientais tais como, saturação do oxigênio, sais nutrientes, e a presença de espécies bioindicadoras de área poluída, ficando visualizada a forte ação antrópica que o ambiente vem sofrendo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8913
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8366_1.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.