Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8885
Title: Efeito do treinamento físico moderado sobre a morfologia e morfometria do coração re ratos adultos submetidos à desnutrição perinatal
Authors: de Araújo Palmeira, América
Keywords: plasticidade fenotípica, treinamento físico, coração, cardiomiócitos, ratos
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Araújo Palmeira, América; Justino da Silva, Hilton. Efeito do treinamento físico moderado sobre a morfologia e morfometria do coração re ratos adultos submetidos à desnutrição perinatal. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Foram analisados os efeitos moduladores do treinamento físico moderado sobre parâmetros morfométricos do ventrículo esquerdo de ratos adultos submetidos à desnutrição protéica perinatal. Ratos machos da linhagem Wistar (n = 27) foram divididos em dois grupos: controle (C, n = 16 caseína 17%) e desnutrido (D, n = 11 caseína 8%), de acordo com a dieta oferecida à mãe durante a gestação e lactação. Após o período de desmame, todos os animais receberam dieta padrão do biotério (Labina®). Aos 60 dias de vida, os dois grupos foram subdivididos de acordo com a realização do treinamento físico: Controle (C: caseína 17%, n=8); Desnutrido (D: caseína 8%, n= 4; Treinado (T: caseína 17%, n= 8) e Desnutrido Treinado (DT: caseína 8%, n= 7). O treinamento físico moderado foi realizado em esteira motorizada (8 semanas, 5 dias/semana, 60 min/dia e VO2 max de 70% ). Após o treinamento os animais foram sacrificados e o coração foi analisado para estudos dos parâmetros morfométricos do ventrículo esquerdo. A histomorfometria do coração e de suas células foi realizada com o programa de análise de imagens Image J 1.44p®. O crescimento corporal foi avaliado ao longo do experimento. Observou-se menor peso corporal ao final da lactação no grupo D (26,09 ± 1,93) em relação ao C (37,70 ± 3,06) (p<0,05). A taxa de crescimento foi menor em D (0,96 ± 0,08) em relação a C (1,55 ± 0,12). O percentual de ganho de peso corporal (%GPC) foi maior no grupo D (284,49 ± 22,54) em relação a C (214,99 ± 8,24) na lactação, bem como no pós-desmame D (630,72 ± 36,16) e C (458,81 ± 28,31) (p<0,05). Esse percentual, no entanto, diminuiu no grupo DT em relação ao D e ao T após o início do treinamento físico moderado (p<0,05). Não houve diferença no peso absoluto (C = 1,39 ± 0,08; D = 1,53±0,30; T = 1,44±0,06; DT= 1,61 ± 0,08) bem como no peso relativo do coração (C = 0,003±0,0001; D = 0,0048±0,0009; T = 0,004164±0,0001; DT = 0,0046±0,0003) quando os grupos foram comparados entre si (p>0,05). A área do ventrículo esquerdo não sofreu alteração nos animais estudados (p>0,05). Em relação à área da cavidade do VE ocorreu diminuição em DT (29,42 ± 2,40) em relação a C (71,58 ± 6,13) e D (83,28 ± 13,74) (p<0,05). A espessura da parede do VE, apresentou um aumento em DT (6955,84 ± 406,02) quando comparados a C (4678,83 ± 465,79) e D (3981,40 ± 246,18). Houve uma diminuição da área dos cardiomiócitos em D (317,78 ± 9,87) quando comparados a C (441,20 ± 29,40) (p<0,05). DT apresentou aumento da área de secção transversa dos cardiomiócitos (438,59 ± 27,41) quando comparados a D (317,78 ± 9,87) (p>0,05). Os resultados demonstram que a desnutrição pode causar alterações na estrutura cardíaca e que o treinamento físico moderado é capaz de influenciar tais alterações principalmente em termos de estrutura celular
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8885
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo7053_1.pdf1.4 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.