Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8861
Título: Estimativa de abundância de Angiosperma Marinha Halodule Wrightii Ascherson, em Prados do Estado de Pernambuco, Brasil
Autor(es): REIS, Thiago Nogueira de Vasconcelos
Palavras-chave: Halodule wrightii; Estimativa da biomassa; Cobertura
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Nogueira de Vasconcelos Reis, Thiago; Toyota Fujii, Mutue. Estimativa de abundância de Angiosperma Marinha Halodule Wrightii Ascherson, em Prados do Estado de Pernambuco, Brasil. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: A determinação da biomassa de angiospermas marinhas, seguindo os métodos tradicionais, é realizada através da coleta destrutiva utilizando nucleadores de variados tamanhos e formas. Além disso, o desenho amostral é diminuído pelo tempo gasto na realização da coleta e no processamento das amostragens de biomassa. Com isso, o presente trabalho sugere uma equação para estimar com agilidade e eficácia a biomassa dos prados da angiosperma marinha Halodule wrightii Ascherson no litoral do estado de Pernambuco. Para o estudo foram selecionadas oito praias ao longo do litoral do estado, a fim de evidenciar variações espaciais nas características das plantas, e suas relações com os parâmetros abióticos. As coletas foram realizadas em janeiro e fevereiro (período seco) e em julho e agosto de 2006 (período chuvoso). Em cada praia, foi realizado um transector perpendicular à linha de costa, do inicio ao final do prado, determinando-se seis pontos de coleta, eqüidistantes entre si, com três réplicas cada. Os espaços sem planta dentro dos prados foram desconsiderados. Foram registrados para cada ponto parâmetros abióticos (sólidos suspensos totais, nutrientes dissolvidos e temperaturas da água, visibilidade horizontal do Secchi, quantidade de sedimentos finos, profundidade e hora da coleta) e biológicos (porcentagem de cobertura da planta, tamanho e largura das folhas, densidade de hastes e biomassa). Para a obtenção do modelo de determinação da biomassa foi aplicada regressão linear múltipla em 80% dos dados, reservando-se 20% dos dados para a confirmação do modelo. A angiosperma marinha Halodule wrightii apresentou um padrão de abundância modificada de acordo com a sua localização geográfica (norte e sul), ao longo litoral do estado de Pernambuco, talvez pela grande influência dos estuários no litoral norte. As correlações entre os parâmetros através da regressão foram positivas, sendo possível a estimativa da biomassa através de parâmetros menos onerosos (cobertura, tamanho das folhas e período estudado). Essa equação traz uma economia de 94% do tempo total gasto para a obtenção da biomassa, possibilitando a redução das coletas destrutivas e um maior número de amostragens. Os estudos seguintes que envolvam a abundância dos prados de angiospermas marinhas do litoral do estado poderão ser realizados com maior agilidade e viabilidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8861
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8275_1.pdf533,85 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.