Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8856
Título: Argumentação e construção do conhecimento: análise retórica dos acordos e adesões em uma sala de aula de história
Autor(es): Edmar Pereira Neto, Francisco
Palavras-chave: Argumentação; Acordos; Construção do conhecimento; Retórica
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Edmar Pereira Neto, Francisco; Leitão Santos, Selma. Argumentação e construção do conhecimento: análise retórica dos acordos e adesões em uma sala de aula de história. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: O objetivo dessa pesquisa é investigar a relação entre argumentação e a construção do conhecimento em sala de aula, sob um ponto de vista retórico. Nossa hipótese procura relacionar os pontos de convergências na argumentação, ou seja, os acordos e as adesões, e o compartilhamento de significados. No primeiro capítulo, apresentamos os princípios do nosso trabalho retirados da lingüística pragmática, no que diz respeito à questão de entender a linguagem como ação; da psicologia sócio-histórica, que nos permite pensar a relação entre cognição e linguagem; e da psicologia do discurso, a qual nos ajuda a compreender as especificidades do discurso em sala de aula. No segundo capítulo, apresentamos, em primeiro lugar, as teorias da argumentação e os estudos que relacionam construção do conhecimento e argumentação, porém focalizam a dialética como característica principal. Em um segundo momento, discutimos os estudos de Perelman e Olbrechts-Tyteca (1996) que enfatizam os acordos e as adesões e os colocam como elementos necessários para o desenvolvimento da argumentação. A análise empírica foi feita em uma turma de quinta série do Ensino Fundamental. A unidade de análise desenvolvida por nós consistia no relacionamento do ponto de vista ou da justificativa do orador (ou proponente do argumento) com o ponto de vista da audiência (ou por aquele que reage ao argumento). A análise dos resultados nos indicou que em uma sala de aula se busca muito mais aumentar a adesão dos alunos às teses já aderidas do que persuadi-los a novas teses. Encontramos indícios de que a argumentação em sala de aula é usada como instrumento de avaliação do grau de adesão às idéias selecionadas para o ensino-aprendizagem formal. Por último, em três casos, encontramos indícios da relação dos acordos e adesões com o processo de aquisição de novos conhecimentos gerados a partir de um contra-argumento. Nesses casos, vemos como os acordos e adesões integram as oposições do contra-argumento na resposta do sujeito relacionando o aspecto dialético e o aspecto retórico da argumentação
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8856
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8894_1.pdf650,47 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.