Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8848
Title: O desenvolvimento de condutas opositivas em crianças: Antecipação de posições contrárias
Authors: Paula Monteiro Ferreira, Ana
Keywords: Argumentação;Desenvolvimento;Conduta opositiva;Contra-argumentos
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Paula Monteiro Ferreira, Ana; Leitão Santos, Selma. O desenvolvimento de condutas opositivas em crianças: Antecipação de posições contrárias. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: Estudos que investigam o desenvolvimento de habilidades argumentativas orais em crianças, consideram a possibilidade de antecipação de contra-argumentos, ou seja, antecipar objeções ou perspectivas contrárias para o próprio argumento, uma ocorrência mais tardia no desenvolvimento. Este estudo investigou a emergência precoce de condutas opositivas nas interações infantis, especialmente as condutas contra-argumentativas, verificando a possibilidade de antecipação de contra-argumentos pela criança dentro do seu próprio discurso, focalizando as formas e os tipos de oposição que surgem na fala da criança. A análise dos dados coletados foi micro-analítica, realizada através de transcrições videográficas de vinte protocolos extraídos durante situações de refeição, com quatro crianças (dois meninos e duas meninas) de 2 a 4 anos (faixa etária mais precoce do que a retratada pela literatura atual). A análise dos resultados possibilitou constatar como são praticadas e exercitadas em família as estratégias argumentativas pelas crianças. As condutas opositivas desenvolvidas pelas crianças envolvem justificativas as próprias afirmações e ao próprio discordar, a possibilidade de contra-argumentar afirmações ou pontos de vista a quem as havia produzido, como também, antecipar contra-argumentos (oposições para as próprias posições). A criança ao incorporar o argumento do interlocutor, desloca-o da sua situação de uso, para negá-lo ou negociá-lo, construindo suas justificativas e explanações, tendo como suporte suas condutas opositivas a argumentos elaborados pelo outro (proponente), e que anteriormente foram dirigidos à criança. Ao se colocar na perspectiva do interlocutor, a criança toma pra si a voz que atribui do outro. Tomar a perspectiva do outro, é, em muitas situações, tomar o seu argumento. Daí a possibilidade de antecipações de contra-argumentos para as próprias posições. A análise dos dados nos mostrou que as crianças investigadas são capazes de antecipar posições contrárias para o próprio argumento, dentro do seu próprio discurso
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8848
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8889_1.pdf573.74 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.