Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/881
Título: Efeito de borda e redução de diversidade vegetal: o papel da Attalea oleifera Barb. Rodr. (Arecaceae)
Autor(es): Venceslau Aguiar Neto, Antonio
Palavras-chave: Floresta Atlântica; Attalea oleifera; Fragmentação de habitats; Recrutamento de plântulas
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Venceslau Aguiar Neto, Antonio; Tabarelli, Marcelo. Efeito de borda e redução de diversidade vegetal: o papel da Attalea oleifera Barb. Rodr. (Arecaceae). 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Em função de falhas na dispersão, germinação e maiores taxas de mortalidade, o banco de plântulas em bordas de fragmentos florestais é empobrecido e escasso. Entender como a fragmentação de habitats e a criação de bordas afetam o recrutamento é fundamental para identificar os fatores que ameaçam a persistência de populações de árvores em paisagens fragmentadas. O presente trabalho teve o intuito de avaliar se Attalea oleifera, uma espécie de palmeira que se torna superabundante em remanescentes hiperperturbados de floresta Atlântica, tem um efeito negativo sobre o recrutamento de plântulas em bordas de remanescentes florestais. Para tanto, analisamos os valores de riqueza e abundância de plântulas e da chuva de sementes sob a copa e nas adjacências de indivíduos adultos da palmeira em áreas de borda de um fragmento de floresta Atlântica nordestina. A riqueza de plântulas foi 23% e a de sementes 50% inferiores abaixo da copa de A. oleifera, àquelas observadas nas suas adjacências. A abundância também foi 40% e 65% inferior abaixo da palmeira para plântulas e sementes, respectivamente. Pequenas sementes (<6 mm) representaram ca. 98% de todas as sementes coletadas nos dois tratamentos. Sementes maiores que 6 mm e menores que 30 mm foram menos frequentes abaixo da copa da palmeira (1,38%). Encontramos uma correlação negativa entre a densidade de indivíduos adultos da palmeira e a densidade de plântulas. Também foi observado que a presença de folhas de A. oleifera reduz as taxas de germinação (160%) e incrementa a mortalidade (180%). Em 16% da área do sub-bosque em que adensamentos de adultos A. oleifera ocorrem, o banco de plântulas está submetido ao impacto direto decorrente da presença da palmeira. A vasta ocorrência de indivíduos de A. oleifera pode estar atuando como filtro , impossibilitando o recrutamento de espécies com plântulas mais susceptíveis a danos físicos e reduzindo a densidade de plântulas em áreas de borda. Modificações no recrutamento vegetal ainda não incorporadas aos atuais modelos de redução de diversidade, tais como as demonstradas, podem reduzir ainda mais a capacidade de fragmentos em reter espécies, por áreas de borda não poderem atingir estágios avançados de regeneração
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/881
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4772_1.pdf1,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.