Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8793
Título: Perfil lipídico em pessoas idosas inscritas no programa de saúde da família do município de Camaragibe - PE, 2003.
Autor(es): D'Emery de Macedo Moura, Christiane
Palavras-chave: Dislipidemias; Perfil lipídico; Doença cardiovascular; Prevalência; Índice de massa corporal; Fatores de risco; Idoso.
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: D'Emery de Macedo Moura, Christiane; Kruse Grande de Arruda, Ilma. Perfil lipídico em pessoas idosas inscritas no programa de saúde da família do município de Camaragibe - PE, 2003.. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: A hiperlipidemia é um reconhecido fator de risco para o desenvolvimento da aterosclerose, também nos idosos. Objetivou-se estimar a prevalência do perfil lipídico e alguns fatores de risco associados em idosos inscritos no Programa de Saúde da Família, em Camaragibe-PE. Foi desenvolvido estudo de corte transversal (2003), com amostra aleatória sistemática de 200 indivíduos ≥ 60 anos, de ambos os sexos. Foram avaliadas as concentrações lipídicas (colesterol total, LDL-c, HDL-c e triglicerídeo), fatores de risco demográficos (sexo e idade), Índice de Massa Corporal (IMC), pressão arterial (PA), consumo alimentar e atividade física. A prevalência de HAS foi elevada (84,5%), no entanto, a prevalência de dislipidemia foi baixa (Colesterol total 12,3%; LDL-c 27,9%; HDL-c 1,4%; triglicerídeos 16%). O excesso de peso (IMC> 27) foi de 35,6%. O consumo alimentar foi >3x/semana, com alta prevalência em relação às carnes (86%), às gorduras (68,1%) às frutas (67,5%), às verduras (71,3%) e cereais (92,8%). Apenas 11,3% referiram prática de atividade física >3x/semana. Não houve correlação entre perfil lipídico e idade (p>0,05), sexo (p>0,05), PA (p>0,05), IMC (p>0,05), consumo alimentar (p>0,05) ou atividade física (p>0,05). A elevada prevalência de HAS exige um programa efetivo de prevenção e controle no contexto estudado, em compensação a baixa prevalência de alteração do perfil lipídico pode ser um bom indicador da eficiência e efetividade do programa de saúde da família. A identificação de fatores de risco e seu papel na causalidade das doenças cardiovasculares nos idosos merecem ser melhor investigados
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8793
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8607_1.pdf2,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.