Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8786
Title: Nutrientes dissolvidos e biomassa primária nos estuários dos rios Botafogo e Carrapicho - PE
Authors: MELO, Antônio Augusto Santana de
Keywords: Biomassa primária;Nutrientes dissolvidos;Oceanografia;Canal de Santa Cruz
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Augusto Santana de Melo, Antônio; de Jesus Flores Montes, Manuel. Nutrientes dissolvidos e biomassa primária nos estuários dos rios Botafogo e Carrapicho - PE. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Abstract: A preservação das áreas estuarinas foi um dos temas do programa Recursos Costeiros- RECOS (Instituto do Milênio), quando foi realizada uma ampla avaliação em diferentes regiões do Brasil, para determinar o nível de contaminação dos estuários pelas atividades antrópicas. Em Pernambuco foram escolhidos dois estuários, inseridos no complexo estuarino do Canal de Santa Cruz, situado a 50 km ao norte do Recife-PE. Foram realizadas análises hidrológicas, com o objetivo de determinar a amplitude das variações dos principais parâmetros físico e químicos da água (temperatura, salinidade, oxigênio dissolvido, demanda bioquímica de oxigênio, percentual de saturação de oxigênio, pH, nitrogênio amoniacal, nitrito-N, nitrato-N, fosfato-P, silicato-Si) e clorofila a, em 4 estações pré-definidas, durante a maré vazante, num ciclo sazonal entre agosto/2003 e junho/2004, nos estuários dos rios Botafogo e Carrapicho, denominados como impactado e controle, respectivamente. Os resultados de temperatura apresentaram um valor máximo de 31°C e mínimo de 27,20°C. Os valores de salinidade oscilaram desde o regime marinho ao mesoalino, apresentando sazonalidade com maiores valores no período seco. O oxigênio dissolvido (O.D.) variou entre 33,81% de saturação no rio Botafogo a 154,96% de saturação no rio Carrapicho, estando às águas do estuário do rio Carrapicho mais oxigenadas. A D.B.O. apresentou valores inferiores a 5 mg.L-1 nos dois estuários, porém a maior demanda foi registrada no rio Botafogo indicando um maior aporte de matéria orgânica. Os nutrientes dissolvidos nitrogenados (amônia-N, nitrito-N e nitrato-N) apresentaram concentrações mais elevadas no estuário do rio Botafogo, principalmente no período de elevado fluxo fluvial, indicando a forte influência do material particulado e dissolvido. Os valores máximos registrados para a amônia-N e nitrito-N foram de 3,005 μmol.L-1 e 0,610 μmol.L-1 respectivamente, na estação P-2, enquanto que os valores do nitrato-N variaram entre 0,116 μmol.L-1 (C-2) e 33,103 μmol.L-1 (P-1). As variações de fosfato-P não apresentaram um ciclo sazonal definido, havendo um discreto aumento no período seco, e as concentrações foram mais elevadas no rio Botafogo, onde o máximo registrado foi de 0,818 μmol.L-1 (P-1), enquanto no rio Carrapicho o máximo foi de 0,504 μmol.L-1. Os teores de silicato-Si foram mais elevados no estuário do rio Botafogo, com valores máximo coincidindo com o período de maior precipitação pluviométrica (242,868 μmol.L-1, P-1). Os teores de Clorofila - a foram mais elevados no período seco no rio Carrapicho, com máxima de 22,01 mg.m-3 em C-1, tendo relação direta com o aumento dos sais nutrientes neste período, no rio Botafogo foi registrado um máximo de 20,56 mg.m-3 em P-1. As concentrações de clorofila-a aumentaram no período seco, no rio Carrapicho, o que foi conseqüência dos aportes de nutrientes, pela diminuição da turbidez e pelo aumento da temperatura. No rio Botafogo os valores foram menores, tendo o nitrato-N como fator limitante, como indicado pela relação inversa deste parâmetro com a clorofila-a, na análise de componentes principais (ACP). Os valores dos parâmetros analisados apresentaram uma maior variação no estuário do rio Botafogo, em alguns momentos com valores bastante elevados, indicando uma influência dos despejos industriais e urbanos dentro da bacia deste rio, com grande diluição pelas águas marinhas costeiras, que mantiveram elevados os níveis de oxigenação das águas circulantes. No estuário do rio Carrapicho os níveis de saturação de oxigênio dissolvido foram elevados, com maiores valores de salinidade e menores concentrações dos nutrientes dissolvidos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8786
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8243_1.pdf1.24 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.