Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/875
Título: Vem do bairro do Jurunas: sociabilidade e construção de identidades entre ribeirinhos em Belém-PA
Autor(es): Izabel Rodrigues, Carmem
Palavras-chave: Identidade; Jurunas; Sociabilidade; Festas urbanas; Caboclos
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Izabel Rodrigues, Carmem; Salete Barbosa Cavalcanti, Josefa. Vem do bairro do Jurunas: sociabilidade e construção de identidades entre ribeirinhos em Belém-PA. 2006. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: Este trabalho visa analisar, a partir de diversas formas narrativas (orais, textuais, visuais) produzidas no espaço da cidade, algumas práticas culturais cotidianas consideradas significativas por seus usuários coletivos. Focaliza as festas populares, especialmente o carnaval das escolas de samba, as festas juninas e as festas religiosas em homenagem aos santos do catolicismo popular, muitos deles sincretizados e incorporados às festas de caboclo, umbanda ou mina, realizadas periodicamente por moradores do bairro do Jurunas, um dos bairros mais antigos e populosos da cidade de Belém-Pa. Tomando a cidade contemporânea como um contexto onde se produzem formas e processos que articulam o global e o local, o tradicional e o moderno, o urbano e o rural, e tomando a localidade do bairro como palco da vida cotidiana (de Certeau, 1994), analisaremos modos de sociabilidade e construção de identidades em espaço urbano entre moradores do bairro do Jurunas, através de suas tradições festivas produzidas e compartilhadas pelos moradores, dinamizadas pela ação coletiva. Para viver a cidade e, portanto, conquistar um lugar na modernidade, migrantes de origem ribeirinha colocam em operação redes de relações, a partir das quais organizam práticas coletivas de uso, apropriação e produção de sentido dos espaços públicos urbanos, e através das quais constroem processos de identificação e (re) constroem identidades articuladas à localidade bairro e - ao mesmo tempo - a contextos mais amplos. Usaremos o conceito de sociabilidade (Simmel, 1983) como uma categoria mediadora na construção identitária em espaço urbano, e especialmente a noção de sociabilidade festiva (Costa, 2002) presente nas ritualizações da vida cotidiana, através das quais muitos jurunenses se apresentam/representam como habitantes de um bairro com tempo e espaço específicos, onde o lúdico tem um lugar central
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/875
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Antropologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo7229_1.pdf4,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.