Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8747
Title: Distribuição dos nutrientes (fósforo e nitrogênio) na Plataforma Continental do Amazonas
Authors: de Lourdes Souza Santos, Maria
Keywords: Amazonas;Fósforo e Nitrogênio;Ambiente Marinho;Plat. Continental
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Lourdes Souza Santos, Maria; Muniz Pereira da Costa, Katia. Distribuição dos nutrientes (fósforo e nitrogênio) na Plataforma Continental do Amazonas. 2004. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: No âmbito do Programa Avaliação do Potencial Sustentável de Recursos Vivos na Zona Econômica Exclusiva Brasileira, foram realizadas 41 estações oceanográficas na Plataforma Continental do Amazonas, no período da diminuição da descarga do rio Amazonas. Foram coletadas amostras hidrológicas para determinações de: material particulado orgânico (MPO) e inorgânico (MPI), fósforo orgânico dissolvido (POD), fosfato (PID), fósforo total particulado (PTP), nitrogênio orgânico dissolvido (NOD) e inorgânico dissolvido (NID), nitrogênio total particulado (NTP), clorofila a (Clor a). Esses dados foram integrados aos valores obtidos a bordo de temperatura, salinidade, pH, transparência da água, oxigênio dissolvido (OD) e sua taxa de saturação. Os valores de mediana na camada eufótica foram mais elevados para a temperatura (28,08ºC), OD (5,10 ml.L-1) e sua taxa de saturação (112,03%). Na camada afótica, foram encontrados os maiores valores de mediana para nitrato (3,32 mM), nitrito (0,18 mM), PID (0,30 mM), MPI (26,60 mM) e MPO (46,80 mM). A distribuição da salinidade demonstrou a presença de águas fluviais (mínimo de 0,00) e marinhas (mediana na camada eufótica de 36,01 e na afótica de 36,18). O valor da mediana da Clor a foi de 1,67 mg.m-3, mostrando uma área de alta fertilidade. A relação N:P nas camadas eufótica (13,09) e afótica (13,61) indicaram que o sistema não é limitado pelo PID. A análise de componentes principais com os dados abióticos dos períodos da diminuição e da máxima descarga permitiu observar uma separação entre eles e uma divisão mais nítida entre as camadas eufótica e afótica no período de descarga máxima, devido a maior influência das águas fluviais que abrangem toda a plataforma continental. Foram estudadas no período da diminuição as seguintes fases do fósforo: POD, PID e PTP. Os valores das medianas do POD nas camadas eufótica (0,07 mM) e afótica (0,09 mM) foram menores que os verificados para o PID (camada eufótica 0,20 mM, e camada afótica 0,31 mM). O POD representou uma pequena fração da forma total dissolvida e o PTP, uma fração importante, devido principalmente à liberação para a forma de PID. Na camada eufótica, a descarga fluvial proveniente do Amazonas favoreceu a distribuição do PID (40%), PTP (44%) e POD (16%). Na camada afótica, o percentual do PID (44%) aumentou, devido à liberação a partir do POD (19%) e do PTP (37%) e da ausência do processo fotossintético. Nesse período as seguintes fases do nitrogênio foram estudadas: NOD, NTP, amônia, nitrito, nitrato. O resultado percentual dos compostos nitrogenado nas camadas eufótica e afótica indicou como a maior fração o NOD (68,88%), seguido do NTP (28,75%) e NID (2,37%), este último tendo o nitrato (2,21%) como forma dominante. Com base nos dados de nitrato e amônia (valores de amônia na camada eufótica: mínimo de 0,02 mM e máximo de 0,29 mM, e na camada afótica: mínimo de 0,02 mM e máximo de 0,30 mM) a área pode ser considerada como não impactada por essas formas nitrogenadas. Na camada eufótica, a concentração de Clor a foi favorecida pela disponibilidade do nitrato, aumentando consequentemente o pH e OD. Na camada afótica, novamente a maior fração foi de NOD (64,78%), seguido do NTP (31,71%) e NID (3,51%). Para representar a distribuição superficial do PID e nitrato durante a descarga máxima e da diminuição, foi desenvolvido e aplicado o Modelo Analítico Bidimensional (2D) para análise de Águas Costeiras (MAAC-2D). Os resultados das simulações reproduziram as principais características da distribuição desses nutrientes conforme a sazonalidade da descarga do Amazonas. Diferenças mínimas foram observadas no período da diminuição e as mais acentuadas na descarga máxima. Não foi possível reproduzir as variações que ocorrem na Corrente Norte do Brasil, o que demonstra a complexidade da dinâmica dos processos oceanográficos na Plataforma Continental do Amazonas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8747
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8410_1.pdf5.4 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.