Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8674
Título: Estrutura da comunidade fitoplanctônica e variáveis ambientais no estuário do Rio Una-Pernambuco - Brasil
Autor(es): BASTOS, Rafaella Brasil
Palavras-chave: Fitoplâncton Rio Una - PE;Ecossistema Estuarino;Oceanografia
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Brasil Bastos, Rafaella; Antonio do Nascimento Feitosa, Fernando. Estrutura da comunidade fitoplanctônica e variáveis ambientais no estuário do Rio Una-Pernambuco - Brasil. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: O estuário do rio Una está situado no extremo sul do estado de Pernambuco, distante cerca de 130km da cidade do Recife, estando inserido na área de proteção ambiental APA - Costa dos Corais. Com o intuito de caracterizar e diagnosticar o referido ecossistema estuarino é que se desenvolveu esta pesquisa, levando-se em conta a estrutura da comunidade fitoplanctônica e as variáveis ambientais do referido estuário. As coletas foram realizadas mensalmente, no período de janeiro a dezembro de 2001, durante a baixa-mar e preamar de um mesmo dia, em maré de sizígia, na superfície. Apenas a temperatura e a salinidade foram aferidas também nas camadas intermediaria da coluna d água e próxima ao fundo, para determinação do padrão de circulação do ambiente. As variáveis ambientais, de uma forma geral, mostraram variação sazonal sendo o índice pluviométrico anual de 1.319,5mm; a transparência da água variou de 0,20 a 2,25m; a salinidade demonstrou que o ambiente variou de limnético a eualino. O teor de oxigênio dissolvido variou de saturação normal a supersaturado, caracterizando a área estudada como não poluída; o pH manteve-se sempre alcalino. Os teores de sais nutrientes apresentaram-se de forma diferenciada, onde a maior concentração foi do silicato, seguido pelo nitrato, fosfato e nitrito. De acordo com a análise dos componentes principais houve uma forte correlação direta entre o nitrito, o nitrato, a pluviometria, a biomassa fitoplanctônica e o material em suspensão. A biomassa fitoplanctônica apresentou valores mais elevados no período chuvoso e caracterizou o ambiente como eutrófico. A comunidade fitoplanctônica esteve representada por 120 táxons, sendo 60 de Bacillariophyta, 34 de Chlorophyta, 12 de Cyanophyta, 8 de Dinophyta e 6 de Euglenophyta. Houve predomínio das diatomáceas, que corresponderam a 50% do total dos táxons, destacando-se como espécies dominantes Asterionellopsis glacialis, Chaetoceros curvisetus, Coscinodiscus centralis, Coscinodiscus sp., Ethmodiscus gazellae, Oscillatoria sp. e Pleurosira laevis e como muito freqüente apenas Coscinodiscus centralis. Baseado na Análise dos Componentes Principais (ACP) as espécies Coscinodiscus centralis, Coscinodiscus sp. e Lyngbya sp. mostraram uma correlação direta com a temperatura, o pH e a transparência da água, demonstrando assim, que estas espécies estão mais relacionadas com a preamar e o período seco. Já Pleurosira laevis mostrou uma correlação direta com a pluviometria, o material em suspensão, o nitrito, o nitrato e a biomassa, estando esta mais, relacionada com a baixa-mar e o período chuvoso. O padrão ecológico das espécies evidenciou uma equiparação entre as marinhas e as dulciaqüicolas, demonstrando um certo equilíbrio entre o fluxo e o refluxo das marés
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8674
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8173_1.pdf1,33 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.