Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8659
Título: Análise dos distúrbios hormonais na hemorragia subaracnóidea, por ruptura de aneurisma intracraniano
Autor(es): MOURA, José Carlos de
Palavras-chave: Alterações hormonais; Aneurisma intracraniano; Hemorragia subaracnóidea; Pan-hipopituitarismo
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Carlos de Moura, José; Rocha Cirne Azevedo Filho, Hildo. Análise dos distúrbios hormonais na hemorragia subaracnóidea, por ruptura de aneurisma intracraniano. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: OBJETIVO: Já é conhecido que nos traumatismos cranioencefálicos graves ocorre hipopituitarismo. Alguns estudos avaliam que essas alterações também ocorrem na hemorragia subaracnóidea por ruptura de aneurisma cerebral. Este estudo tem por objetivo avaliar as alterações hormonais ocorridas em 21 pacientes, com hemorragia subaracnóidea e correlacionar tais alterações com a gravidade da hemorragia, analisada pela escala de Hunt & Hess, com os achados tomográficos de acordo com a escala de Fisher, com localização dos aneurismas e com a presença de vasoespasmo cerebral. CASUÍSTICA E MÉTODO: Foi realizado um estudo prospectivo com delineamento de série de casos em 21 pacientes, com hemorragia subaracnóidea por ruptura de aneurisma cerebral, em um período não superior a 30 dias após o evento. Foram dosados os hormônios T3, T4, TSH, T4 livre, FSH, LH, prolactina, estradiol, testosterona, GH e cortisol. Em todos os pacientes, foi realizado teste de estímulo de tolerância à insulina (ITT), para se estudar as reservas de GH e cortisol. Os resultados foram comparados com os valores de referência de cada teste, confirmados pelas dosagens de hormônios, em 12 voluntários sadios (grupo controle). Esses resultados foram correlacionados com a avaliação clínica, tendo como base a escala de Hunt & Hess, tomografia cerebral computadorizada , angiografia cerebral e presença ou não de vasoespasmo. Foi realizada uma análise multivariada com estratificação. RESULTADOS: Foram encontradas alterações hormonais com as seguintes características: cortisol alterado em 52,58% dos pacientes, GH em 42,85%, TSH em 28,57% , T3 em 23,80%, T4 livre, LH e prolactina em 9,52%, FSH e T4 em 4,76 % da casuística. Em quatro indivíduos do gênero masculino foi dosada a testosterona, revelando-se alterada em três deles (75%). Verificamos, também, uma maior tendência a alterações nos pacientes mais graves, com Hunt & Hess ≥ 3, com achados tomográficos na escala de Fisher ≥ 2, presença de vasoespasmo e localização dos aneurismas na artéria comunicante anterior. CONCLUSÃO: Esta pesquisa revela a existência de alterações hormonais do eixo hipotálamo-hipofisário nas hemorragias subaracnóideas por ruptura de aneurisma intracraniano, justificando o estudo do perfil hormonal em todos os pacientes com essa patologia
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8659
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8644_1.pdf5,39 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.