Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8650
Título: Estilos de apego, peculiaridades interacionais e a aquisição da teoria da mente
Autor(es): Villachan-Lyra, Pompéia
Palavras-chave: Ser humano;Tradição
Data do documento: 2002
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Villachan-Lyra, Pompéia; Roazzi, Antonio. Estilos de apego, peculiaridades interacionais e a aquisição da teoria da mente. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia Cognitiva, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Resumo: O presente estudo inclui-se na recente tradição de pesquisa que visa investigar empiricamente a relação entre as dimensões cognitiva e afetiva do ser Humano. Mais especificamente, este estudo visou investigar a relação entre dois fenômenos específicos: teoria da mente e apego mãe-criança. Para tanto, baseou-se na teoria da apego do Jonh Bowlby (1984, 1985) e nas noções tradicionais da literatura a respeito da teoria da mente (e.g., Moore & Frye, 1990; Perner & Ogden, 1988; Perner 1989a, 1989b, Wimmer & Hartl, 1991). Esta pesquisa teve por objetivo investigar as seguintes questões: (1) a partir de que idade uma criança mostra-se capaz de compreender e inferir acerca de estados mentais e comportamentos de outras pessoas? (2) pode ser estabelecida alguma relação sistemática entre estilo de apego e aquisição da teoria da mente ? (3) Que aspectos relacionais podem estar subjacentes ao estilo de apego apresentado pela criança? (4) Que peculiaridades características das relações mãe-criança podem influenciar a aquisição precoce da teoria da mente? Para a investigação destas questões, esta pesquisa foi composta por dois estudos. O Estudo 1 teve como objetivo a investigação das duas primeiras questões acima mencionadas. Neste estudo foram investigadas 40 crianças, de 3 e 4 anos de idade. Para cada criança, foram aplicadas duas tarefas de crença falsa (CF) para a investigação da teoria da mente - e uma tarefa de histórias de apego incompletas para a investigação do estilo de apego. Os resultados encontrados neste estudo apontam para a existência de um efeito preditor do estilo de apego seguro para um bom desempenho das crianças nas tarefas de CF. No Estudo 2 foi empreendida uma análise qualitativa-processual em duas díades mãe-criança, com a finalidade de investigar: que aspectos relacionais podem estar subjacentes ao estilo de apego apresentado pela criança, e se peculiaridades relacionais mãe-criança podem influenciar a aquisição precoce da teoria da mente. Participaram deste estudo duas díades mãe-criança, cujas crianças apresentaram estilos de apego diferentes, ambas com 3 anos de idade. Neste estudo, foram observadas algumas peculiaridades emergentes da relação mãe-criança na díade 1 estilo de apego seguro que parecem favorecer o desenvolvimento precoce da teoria da mente. A análise desses dois estudos possibilitou, por um lado, uma investigação quantitativa dos fenômenos da teoria da mente e do apego, estabelecendo uma correlação positiva e relação preditiva entre estes dois fenômenos; e por outro, uma análise qualitativa-processual, focalizando na investigação da qualidade das relações de apego e na influência que as peculiaridades relacionais de cada díade pode exercer no processo de aquisição da teoria da mente
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8650
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8793_1.pdf2,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.