Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8571
Title: Efeitos da reposição nutricional sobre o crescimento somático e ósseo de ratos desnutridos precocemente
Authors: de Carvalho da Silva, Karina
Keywords: Desnutrição protéica; Crescimento somático; Placa epifisária; Crescimento ósseo
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Carvalho da Silva, Karina; Regina Arruda de Moraes, Silvia. Efeitos da reposição nutricional sobre o crescimento somático e ósseo de ratos desnutridos precocemente. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Foram avaliados os efeitos da reposição de uma dieta normoprotéica imposta na fase de crescimento ósseo acelerado sobre o crescimento somático, a placa epifisária e o crescimento ósseo de ratos jovens desnutridos a partir do período de lactação. Foram utilizados ratos machos wistar distribuídos aleatoriamente nos grupos: Grupo Nutrido (GN, n=10; filhotes amamentados por nutrizes que receberam dieta normoprotéica, caseína 17%) durante o período de aleitamento e Grupo Desnutrido (GD, n=20; filhotes amamentados por nutrizes que receberam dieta hipoprotéica, caseína 8%) no mesmo período. Após o desmame até o 35º dia de vida, metade dos filhotes do GD passou a receber a dieta normoprotéica (caseína a 17%), constituindo o Grupo Reposição (GR), enquanto a outra metade continuou a receber a dieta hipoprotéica (caseína 8%). Os animais do GN continuaram a receber dieta normoprotéica (caseina 17%). Acompanhou-se a evolução do peso corporal. Aos 36 dias de vida, os animais foram anestesiados, sacrificados e coletados o fêmur e a tíbia direitos. Os ossos foram dissecados, pesados em balança digital e mensurados em toda sua extensão com o auxílio de um paquímetro. Secções longitudinais da epífise proximal do fêmur (5&#956;m) foram coradas com Hematoxilina-Eosina. Foi avaliado o número de condrócitos proliferativo e hipertrófico. Utilizaram-se os testes t-Student e Mann-Whitney, sendo p&#8804;0,05. O peso corporal (g) foi menor nos GD e GR comparados ao GN (p<0,05). Entre GD e GR, o peso corporal foi maior no GR, a partir do 32º dia (p<0,05). O GD apresentou comprimento (mm) do fêmur (22,07±1,03) e da tíbia (27,09±1,03) menor que GN (23,95±0,8) e (29,40±0,46) (p<0,001). Da mesma forma, o GR apresentou comprimento do fêmur (23,30±0,59) (p=0,031) e da tíbia (28,10±1,05) (p=0,002) menor que o GN. Entre os GD e GR, o comprimento do fêmur foi maior no segundo (p=0,004), mas o comprimento da tíbia não apresentou diferença entre os grupos (p=0,074). O GD apresentou peso do fêmur (g) (0,26±0,03) e da tíbia (0,21± 0,03) menor que o GN (0,37± 0,03) e (0,31±0,03) (p<0,001). O GR apresentou peso do fêmur (0,31±0,02) e da tíbia (0,25±0,01) menor em relação ao GN (p<0,001). Entre os GD e GR, o peso do fêmur (p<0,001) e da tíbia (p=0,005) foi maior no GR. O número de condrócitos proliferativo foi menor no GD (5,71±0,83) comparado ao GN (9,98±1,06) (p<0,001) e GR (8,22±2,00) (p=0,032). Não houve diferença nessas células entre GN e GR (p=0,222). O número de condrócitos hipertróficos foi menor no GD (1,65±0,84) comparado ao GN (4,18±0,37) (p<0,001) e GR (3,25±0,93) (p=0,021), mas entre GN e GR não houve diferença (p=0,069). A reposição de uma dieta normoprotéica aplicada na fase de crescimento ósseo acelerado minimizou os efeitos da desnutrição sob o crescimento somático e sob o tecido ósseo. Além disso, promoveu um crescimento de recuperação completo com relação ao número de condrócitos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8571
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4208_1.pdf1.3 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.