Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/854
Título: Perfil taxonômico das culturas de Candida albicans, C. dubliniensis e C. stellatoidea estocadas na micoteca URM, Universidade Federal de Pernambuco
Autor(es): Nunes Herculano, Polyanna
Palavras-chave: Candida;Viabilidade;Confirmação taxonômica;Resistograma;Atividade proteolítica
Data do documento: 2006
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Nunes Herculano, Polyanna; Pereira Neves, Rejane. Perfil taxonômico das culturas de Candida albicans, C. dubliniensis e C. stellatoidea estocadas na micoteca URM, Universidade Federal de Pernambuco. 2006. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2006.
Resumo: As leveduras compreendem um grupo de microrganismos com morfologia diversa. Características morfológicas e fenotípicas comuns entre algumas espécies de fungos, dificultam a taxonomia desses organismos. Espécies de Candida têm sido identificadas através das características morfológicas e fisiológicas. Entretanto, parâmetros como, assimilação de alguns compostos, composição da parede celular e produção de enzimas extracelulares podem variar amplamente entre algumas espécies. Este trabalho teve como objetivos confirmar a classificação taxonômica, testar a resistência a compostos químicos e verificar a atividade proteolítica de amostras de Candida albicans, C. dubliniensis e C. stellatoidea, estocadas na Micoteca URM, Departamento de Micologia, Universidade Federal de Pernambuco. Para a confirmação taxonômica foram realizados os testes para verificação das características macroscópicas, microscópicas e fisiológicas. A viabilidade das culturas e preservação das características típicas das espécies, mantidas por até 51 anos foi verificada nos 56 isolados. As características macroscópicas, microscópicas e fisiológicas confirmaram o gênero, não ocorrendo o mesmo em relação às espécies. Dentre os isolados, foram obtidos 29 diferentes resistotipos. Em relação à diferenciação entre os isolados, todos foram sensíveis ao verde malaquita e resistentes ao 4-clororesorcinol. Foi possível verificar que isolados de diferentes espécies de Candida, bem como de mesma espécie podem expressar variabilidade, permitindo a detecção dos diferentes resistotipos. Entre os isolados de Candida, a zona de atividade proteolítica variou de moderada (64%) a ausente (36%)
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/854
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4604_1.pdf11,55 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.