Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8484
Title: Comportamento da frequência cardíaca e sua modulação autonômica em idosos saudáveis submetidos a exercício aeróbio de diferentes intensidades
Authors: Santos López Droguett, Viviane
Keywords: Freqüência Cardíaca; Modulação Autonômica Cardíaca; Exercício Aeróbio
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Santos López Droguett, Viviane; do Socorro Brasileiro Santos, Maria. Comportamento da frequência cardíaca e sua modulação autonômica em idosos saudáveis submetidos a exercício aeróbio de diferentes intensidades. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Este trabalho propôs estudar a freqüência cardíaca (FC) e sua modulação autonômica na condição basal (CB) e pós-exercício aeróbio (PEXA) nas intensidades de 40% e 60% da FC máxima (FCmáx). Foram estudados dez idosos, de ambos os sexos, com idade média de 65±1,7anos, aparentemente saudáveis e fisicamente ativos, os quais foram submetidos a protocolo no cicloergômetro por 35 minutos. Para a análise foi utilizado o teste t Student e ANOVA de um caminho. Observamos aumento significativo da FC a 60% em relação à FC na CB e de sua resposta com 60% e 40% (9,6±1,7 bpm vs. 4,5±1,0 bpm; p=0,005). Na variabilidade da FC (VFC) obtivemos redução significativa com 40% e 60% da FCmáx quando comparada a CB, como também entre 40% (1032,0±23,2 ms) e 60% da FCmáx (904,9±7,6 ms) [p<0,001]. Na análise espectral da VFC, ocorreu aumento significativo do componente de baixa freqüência (BF) e do balanço autonômico com 40% (68,4±2,3 nu vs. 55,3±1,4 nu e 2,0±0,1 vs. 1,2±0,1 [p<0,001; p<0,001]) e 60% (77,0±1,3 nu vs. 55,3±1,4 nu e 3,2±0,1 vs. 1,2±0,1 [p<0,001; p<0,001]) em relação à CB. Por outro lado, ao avaliarmos o componente de alta freqüência (AF), observamos redução significativa com 40% e 60% em relação a CB (31,5±2,4 nu e 23,0±1,3 nu com 44,7±1,4 nu; p<0,001). Aditivamente, obtivemos diferença significativa ao analisarmos o componente de BF, AF e o balanço autonômico entre 40% e 60% da FCmáx. Concluímos que PEXA, nas intensidades de 40% e 60% FCmáx, ocorreu aumento da FC, da modulação simpática e do balanço autonômico cardíaco com concomitante redução da modulação parassimpática cardíaca em idosos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8484
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Patologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4196_1.pdf800.71 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.