Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8469
Título: Avaliação dos métodos histológico e citológico no diagnóstico dos tumores musculoesqueléticos
Autor(es): Moura de Andrade Lima, Pablo
Palavras-chave: Neoplasias ósseas; Sarcoma; Biópsia por agulha; Citologia; Histologia.
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Moura de Andrade Lima, Pablo; José Vieira De Mello, Roberto. Avaliação dos métodos histológico e citológico no diagnóstico dos tumores musculoesqueléticos. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Patologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Objetivo: comparar o índice de acerto dos métodos citológico e histológico no diagnóstico das neoplasias músculoesqueléticas, além de suas capacidades de distinguir lesões benignas de malignas. Método: foram levantados 63 casos que foram analisados simultaneamente através da citologia e histologiano período de janeiro a dezembro de 2010. Foram excluídos cinco por erro na punção, sendo estudados 58 casos. Os resultados das biópsias estudadas por cito e histologia foram comparados com o histopatológico da peça operatória ou imunohistoquímica (nos casos que não necessitaram de ressecção). O percentual de acertos foi comparado por análise estatística. Foram, ainda, determinados a sensibilidade, especificidade, valores preditivos positivos e negativos e a acurácia de cada método. Resultados: houve 12% de biópsias inconclusivas pela citologia. O percentual de acerto no diagnóstico foi de 70,7% e 81% (p = 0,179), a capacidade de diferenciar uma lesão benigna de uma maligna foi de 84,5% e 93,1% (p = 0,160), respectivamente para os métodos citológico e histológico. A citologia obteve sensibilidade de 87,8%, especificidade de 76,5%, valor preditivo positivo de 90%, valor preditivo negativo de 72% e acurácia de 84,5%. A histologia obteve sensibilidade de 90,2%, especificidade de 100%, valor preditivo positivo de 100%, valor preditivo negativo de 81% e acurácia de 93,1%. Conclusão: apesar de promissora na avaliação dos tumores músculoesqueléticos, a citologia obtida por punção por agulha fina é menos precisa e confiável do que a avaliação histológica na avaliação dessas lesões
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8469
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Patologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3396_1.pdf1,48 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.