Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8455
Título: Estado nutricional de vitamina A e hipertensão arterial em idosos do município de Camaragibe-PE,2003
Autor(es): Nyla de Lima Albuquerque, Melina
Palavras-chave: Idoso; Retinol sérico; Consumo de vitamina A; Hipertensão arterial; Programa de saúde da família
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Nyla de Lima Albuquerque, Melina; da Silva Diniz, Alcides. Estado nutricional de vitamina A e hipertensão arterial em idosos do município de Camaragibe-PE,2003. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é altamente prevalente em idosos, segmento populacional crescente, representando novos desafios para a saúde pública. O estresse oxidativo tem sido associado à etiologia da HAS e vitaminas antioxidantes parecem prevenir a citotoxicidade induzida por radicais livres em doenças relacionadas ao estresse oxidativo. Objetivando avaliar o status de vitamina A e a sua associação com a pressão arterial (PA) em idosos do Programa de Saúde da Família de Camaragibe-PE, foi desenvolvido estudo transversal, rastreando 297 idosos, em novembro/dezembro-2003. O status de vitamina A foi avaliado pela retinolemia (HPLC) e consumo de alimentos-fonte de vitamina A (freqüência alimentar). A PA foi classificada segundo a V Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial. A prevalência de retinolemia inadequada (<1,05 &#956;mol/L) foi de 26,1% (IC95% 21,2 31,6) e o consumo de alimentos-fonte de vitamina A (>3x/semana) foi de &#8776;68,0%. A prevalência de HAS foi de 58,6% (IC95% 52,7 64,2), predominando a hipertensão sistólica isolada. A retinolemia (p> 0,05) e a PA (p> 0,05) não mostraram correlação com o consumo de vitamina A. No entanto, a retinolemia média foi maior (p= 0,04) nos idosos com HAS Estágio I, comparada àquela observada para idosos com PA ótima/normal. Esses achados evidenciam a vulnerabilidade dessa população à hipovitaminose A e à HAS. No entanto, o papel da vitamina A na modulação da função endotelial e na resposta inflamatória associada à HAS precisa ser melhor investigado
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8455
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3987_1.pdf988,99 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.