Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8441
Título: Estudo comparativo entre a utilização de luvas únicas e duplas em três especialidades odontológicas
Autor(es): Cristina de Oliveira Andrade Marques, Maria
Palavras-chave: Perfuração de luvas; Dê um duplo enluvamento; Odontologia
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cristina de Oliveira Andrade Marques, Maria; Thadeu Pinheiro, José. Estudo comparativo entre a utilização de luvas únicas e duplas em três especialidades odontológicas. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Para o devido controle da infecção cruzada em atendimentos odontológicos, é necessária a utilização dos equipamentos de proteção individual, tais como o uso de luvas. No entanto, as perfurações em luvas são comuns, embora, não sejam freqüentemente detectadas pelos cirurgiões-dentistas. O presente estudo propôs-se avaliar e comparar a ocorrência de perfurações quando da utilização de uma ou duas luvas durante a prática odontológica; e, a correlacionar as especialidades de Odontopediatria, Dentística e Endodontia com os índices de perfurações. Foi avaliada a integridade de 540 luvas de procedimento, sendo 60 luvas utilizadas de forma única e 120, utilizadas de forma dupla, por cada especialidade em estudo, através do método de pressão de água e com a utilização do corante Rodamina B diluído. Do total de luvas analisadas, 18,7% apresentaram pelo menos uma perfuração. Não houve diferenças estatisticamente significantes entre o número de perfurações por grupo: Odontopediatria (21,7%); Dentística (15,5%); e, Endodontia (18,9%). Observou-se maior número de perfurações nas luvas únicas do que nas luvas internas das luvas duplas e, com exceção do grupo de Dentística, as diferenças entre estas proporções foram estatisticamente significantes. Do total das perfurações encontradas em todos os grupos, 52,9% situavam-se na mão não dominante (no lado esquerdo). Quanto às localizações, 64,7% das perfurações estavam na palma e 35,3%, no dorso das luvas; 16% das perfurações ocorreram no centro (dorso/palma) e, 84,0%, nos dedos. Houve, portanto, uma maior efetividade da barreira quando se utilizou duasluvas, sendo indicada esta forma de uso de luvas em procedimentos considerados de risco, mas, não se evidenciou correlação entre as diferentes especialidades odontológicas e o índice de perfurações em luvas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8441
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Odontologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8505_1.pdf1,17 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.