Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8426
Title: Estudo de pacientes submetidos a profilaxia antiepiléptica após cirurgia para traumatismo craniencefálico
Authors: LIMA JUNIOR, Ezir Araújo
Keywords: Traumatismo craniano; Tratamento cirúrgico; Epilepsia póstraumática/ profilaxia
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Araújo Lima Junior, Ezir; Rocha Cirne Azevedo Filho, Hildo. Estudo de pacientes submetidos a profilaxia antiepiléptica após cirurgia para traumatismo craniencefálico. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Introdução: A crise epiléptica após cirurgia neurológica para trauma craniencefálico, derivada de vasoespasmos sintomáticos ou de lesões corticais, pode aumentar a agressão ao tecido nervoso devido a alterações metabólicas. A conduta clínica para essas crises epilépticas ainda suscita controvérsia quanto à instituição do tratamento, assim como a melhor droga antiepiléptica, o tempo e a dose ideal. Objetivos: O primeiro objetivo dessa dissertação foi discutir os aspectos controversos relativos ao uso dos fármacos antiepilépticos após intervenções neurocirúrgicas para traumatismo craniencefálico. O segundo objetivo foi comparar as características pré-operatórias, pós-operatórias e de seguimento por 12 a 24 meses de pacientes submetidos a procedimentos neurocirúrgicos por traumatismo craniencefálico segundo profilaxia antiepiléptica. Métodos: Essa dissertação esteve composta por dois artigos. No primeiro, sob título Profilaxia anticonvulsivante em traumatismo craniencefálico grave, empregou-se uma revisão sistemática, incluindo 28 artigos sob forma de estudos aleatorizados, duplos cegos, revisões sistemáticas e metanálises, publicados entre 1973 e 2009, nas bases de dados Bireme, Lilacs, Scopus e Medline. No segundo artigo, sob título Avaliação do uso profilático de anticonvulsivantes em pacientes com traumatismo craniencefálico grave submetidos a tratamento cirúrgico, realizou-se estudo retrospectivo, tipo série de casos, com base em dados secundários ad hoc , envolvendo 278 pacientes submetidos a procedimento neurocirúrgico por trauma craniencefálico no período de Agosto a Dezembro de 2006, que não apresentavam história prévia de epilepsia ou diagnóstico cirúrgico de malformação arteriovenosa, abscesso cerebral ou tumores intracranianos; alterações hematológicas ou hepáticas que contraindicassem o uso de fármacos antiepilépticos, diagnosticadas por exames laboratoriais, e que aderiram ao acompanhamento pós-operatório por 12 a 24 meses, comparecendo a consultas ambulatoriais. Os pacientes foram divididos em dois grupos não aleatorizados segundo as variáveis de interesse relativas a profilaxia farmacológica de crises epilépticas durante o internamento e lesão cortical superficial ou profunda/transventricular, de tal forma que 77 (27,7%) integraram o grupo não tratado profilaticamente e 201 (72,3%), o grupo tratado profilaticamente. Resultados: No primeiro artigo, identificou-se que o questionamento reside na relação custo/benefício do tratamento profilático das crises epilépticas no pós-operatório, porque a prevenção expõe o paciente ao risco de efeitos colaterais e adversos dos fármacos antiepilépticos. No segundo artigo, constatou-se que a incidência global de crises epilépticas durante o internamento igualou-se a 20,1%, sendo 16,5% crises precoces, 3,6% tardias, e 25,9% no acompanhamento ambulatorial. Identificou-se que, independente das características neurocirúrgicas e da extensão da lesão cortical, os pacientes submetidos à profilaxia de crises com fármacos antiepilépticos obtiveram menores pontuações na escala de Karnofsky e de resultados de Glasgow, assim como mais frequentemente não retornaram ao trabalho anterior ao neurotrauma. Conclusão: A profilaxia com fármacos antiepilépticos deve ser empregada apenas a casos selecionados e por período menor que o da presente pesquisa, para evitar efeitos deletérios em longo prazo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8426
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4223_1.pdf1.91 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.