Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8408
Título: Desnutrição e seus fatores associados em crianças menores de cinco anos, em conglomerados urbanos e rurais da Zona da Mata Meridional e Semiárido do Nordeste do Brasil
Autor(es): SALES, Aline Cabral
Palavras-chave: Estado Nutricional; Altura; Crianças; Condições socioeconômicas; Antropometria
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Cabral Sales, Aline; Israel Cabral de Lira, Pedro. Desnutrição e seus fatores associados em crianças menores de cinco anos, em conglomerados urbanos e rurais da Zona da Mata Meridional e Semiárido do Nordeste do Brasil. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: A desnutrição é um dos maiores problemas de saúde pública do mundo e atinge principalmente populações de baixo nível socioeconômico. O seu efeito está mais fortemente associado à população infantil devido aos prejuízos que pode causar ao crescimento e desenvolvimento. São vários os fatores que podem estar relacionados à desnutrição, em especial, ao déficit estatural de crianças. Assim, esta dissertação de mestrado compreende uma revisão bibliográfica sobre a desnutrição em menores de cinco anos e seus fatores associados, e um artigo original. Objetivos: identificar possíveis fatores associados ao déficit estatural de crianças menores de cinco anos em conglomerados urbanos e rurais dos municípios de Gameleira (Zona da Mata Meridional de Pernambuco) e São João do Tigre (Semi-árido da Paraíba), escolhidos em função do baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Métodos: a coleta de dados realizou-se mediante visitas domiciliares para aferição das medidas antropométricas e aplicação de questionários específicos sobre condições socioeconômicas, de saúde e nutrição. Para a avaliação antropométrica utilizou-se o software WHO Anthro 2005. Considerou-se com déficit estatural crianças com escore Z<-2 (estaturapara- idade). A associação entre variáveis foi mensurada através da razão de prevalência, intervalo de confiança (IC95%) e do teste qui-quadrado. Resultados: foram estudadas 1.267 crianças, 702 de Gameleira e 565 de São João do Tigre, com prevalência de déficit estatural de 16,4% e 14,9%, respectivamente. Gameleira apresentou situação socioeconômica inferior, com elevados percentuais de crianças vivendo em locais sem saneamento básico e com mais de 90% em insegurança alimentar e nutricional. Neste município, o déficit estatural esteve associado diretamente à idade materna e inversamente ao estado nutricional materno e número de consultas pré-natais (p<0,05). Nos dois municípios, a ausência de alguns bens de consumo, indicativo do nível socioeconômico da família, contribuiu para a maior freqüência de déficit estatural. A desnutrição apresentou associação inversa com o peso ao nascimento. Conclusão: os resultados deste estudo indicam que existe grande contingente de crianças com desnutrição nestes municípios, estando esta associada, principalmente, ao baixo nível socioeconômico das famílias
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8408
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Nutrição

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3941_1.pdf1,67 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.