Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/838
Title: Biomassa, taxonomia e ecologia do fitoplâncton do estuário do Rio Igarassu (Pernambuco, Brasil)
Authors: Leão, Bruno Machado
Keywords: Estuário tropical;Variação sazonal;Eutrofização;Clorofila a;Fitoplâncton
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Machado Leão, Bruno; Zanon de Oliveira Passavanté, José. Biomassa, taxonomia e ecologia do fitoplâncton do estuário do Rio Igarassu (Pernambuco, Brasil). 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Foram realizadas coletas mensais de outubro/2002 a setembro/2003 em baixa-mar e preamar de um mesmo dia, para estudo do fitoplâncton do estuário do rio Igarassu em relação aos parâmetros abióticos. A biomassa variou de 1,60mg.mP -3 P, na preamar da estação mais á jusante, em agosto/2003, a 80,20mg.mP -3 P, mais á montante, em maio/2003, na baixa-mar. Concentrações elevadas de clorofila a também ocorreram na baixa-mar, com visibilidade total do disco de Secchi. Foram identificadas 202 espécies, com predomínio das ticoplanctônicas. As dominantes, Chaetoceros curvisetus, Thalassionema nitzschioides, Microcystis aeruginosa, Rhizosolenia hebetata e Thalassiosira rotula e muito freqüentes, Navicula sp, C. curvisetus e Coscinodiscus centralis. A densidade microfitoplanctônica esteve associada à pluviosidade, enquanto a diversidade especifica e eqüitabilidade foram diretamente relacionadas à baixa-mar e à estação estival. A análise dos componentes principais evidenciou uma correlação direta da biomassa com espécies dulcícolas e ticoplanctônicas, e inversa com as marés, oxigênio dissolvido, transparência, salinidade e profundidade. À pluviosidade estiveram correlacionadas diretamente as espécies neríticas T. nitzschioides e Skeletonema costatum e a dulcícola M. aeruginosa, e inversamente a temperatura da água. A partir destas observações verificou-se a influência da água do mar no estuário do rio Igarassu, com aumento do oxigênio dissolvido, diluição do material em suspensão e possível atenuação do efeito da poluição local
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/838
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4722_1.pdf599.82 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.