Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8345
Título: Distribuição espacial e temporal de Peixes-Bois (Trichechus manatus) reintroduzidos no Litoral Nordestino e avaliação da primeira década (1994-2004) do programa de reintrodução
Autor(es): Lima, Régis Pinto de
Palavras-chave: Distribuição; Reintrodução; Peixe-boi
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pinto de Lima, Régis; Zanon de Oliveira Passavanté, José. Distribuição espacial e temporal de Peixes-Bois (Trichechus manatus) reintroduzidos no Litoral Nordestino e avaliação da primeira década (1994-2004) do programa de reintrodução. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: Muitos filhotes de peixe-boi marinho (Trichechus manatus) encalham em praias do nordeste, sendo resgatados e translocados para Itamaracá, Pernambuco (7.802ºS/34.835ºW), cuja infra-estrutura do CMA/ICMBio, sede do Projeto Peixe-Boi, envolve a reabilitação destes filhotes para posterior reintrodução. Entre outubro de 1994 e dezembro de 2004, treze destes animais reabilitados em cativeiro foram soltos em três áreas de reintrodução na costa nordeste, sendo onze filhotes e dois subadultos. Todos estes animais foram marcados individualmente com transponders e colocados radio-transmisssores VHF, sendo que três rádios utilizaram conjuntamente radio-transmissores VHF e satelital. O principal objetivo foi acompanhar o processo de readaptação e entender como peixes-bois criados em cativeiro e reintroduzidos usaram o ambiente natural. O monitoramento abrangeu o litoral de seis estados nordestinos, entre Praia do Forte/Bahia (12.538ºS/38.474ºW) e Macau/Rio Grande do Norte (5.084ºS/36.682ºW), numa extensão de 1200km de linha de costa. Cinco destes (39,5%), tiveram um período de monitoramento maior que 14 meses (Total= 339; Maximo= 88,7; Média= 67,7; DP= 52,4) e encontraram os critérios para inclusão nas análises espaciais e temporais. Três destes animais apresentaram um comportamento de movimentação ao longo da costa, caracterizando uma extensa Área de Vida dentro desta, utilizaram poucas áreas de permanência contínua (Sítios de Fidelidade). Outros dois animais tiveram uma Área de Vida restrita a um único Sítio de Fidelidade. Dois animais em pouco tempo de monitoramento tiveram que ser recapturados por apresentarem um movimento errático e contínuo, sendo um resgatado a 85 metros de profundidade no litoral de Sergipe. Quatro animais não tiveram tempo suficiente de monitoramento. Foi observado um padrão de movimentos sazonais para aqueles animais de extensa Área de Vida, sendo o período da estação seca o que apresentou uma maior ocorrência dos movimentos de ida e volta ao Sítio de Fidelidade. A sobrevivência e adaptação destes cinco animais monitorados por longo tempo, o repovoamento de áreas de descontinuidade na atual distribuição da espécie, bem como o nascimento do filhote de LUA em 2003, são indicadores de sucesso deste pioneiro Programa de Reintrodução
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8345
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3973_1.pdf3,11 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.