Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8325
Title: Aspectos morfológicos do desenvolvimento do osso alveolar de filhotes de ratas tratadas com fluoxetina durante a gestação
Authors: MATOS, José Anderson de Barros
Keywords: Serotonina;Desenvolvimento;Osso alveolar;Gravidez;Fluoxetina
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Anderson de Barros Matos, José; Baratella Evêncio, Liriane. Aspectos morfológicos do desenvolvimento do osso alveolar de filhotes de ratas tratadas com fluoxetina durante a gestação. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: O processo de desenvolvimento do dente e do periodonto tem sido objeto de vários estudos, os quais demonstram o importante papel da serotonina durante sua histogênese e histodiferenciação. Uma atividade serotoninérgica diminuída está amplamente associada à depressão em humanos e, durante a gestação, as mulheres são consideradas grupo de risco para o desenvolvimento desta patologia. Devido a sua segurança relativa, os inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS) são as drogas de escolha no tratamento, destacando-se, a fluoxetina. O presente estudo objetiva observar aspectos morfológicos e histométricos do desenvolvimento do osso alveolar do primeiro molar de ratos albinos cujas mães foram tratadas com fluotexina durante a gestação. Foram utilizadas 9 ratas prenhes: 3 para cada subgrupo, que recebiam via subcutânea: solução salina 0,9% (G1), fluoxetina 10mg/Kg (G2) ou 20mg/Kg (G3). 18 filhotes (6 por grupo) com 20 dias foram incluídos, tendo sido anestesiados com xilazina 20mg/kg de peso e quetamina 50mg/kg via intraperitoneal e submetidos à perfusão por via intra-cardíaca com formaldeído 10%. Após, foram guilhotinados e o maxilar foi descalcificado com ácido nítrico 5% por 12h, seguindo-se o processamento para análise em microscopia óptica. Com análise dos espécimes, observou-se que a quantidade e a qualidade de osso alveolar respondem a administração de fluoxetina, variando do desenvolvimento normal à completa indiferenciação, demonstrando a influência ser dose-dependente. Como conclusão tem-se que animais com mães tratadas com fluoxetina durante a gestação têm o desenvolvimento do osso alveolar retardado, acentuando-se este efeito com o aumento da dose aplicada
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8325
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6625_1.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.