Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8272
Title: Práticas discursivas sobre participação política juvenil: entre os prazeres, orgulho e sacrifícios
Authors: de Sousa Mendonça, Érika
Keywords: Juventude; Participação política; Práticas discursivas; Multimodalidade investigativa
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Sousa Mendonça, Érika; Medrado-Dantas, Benedito. Práticas discursivas sobre participação política juvenil: entre os prazeres, orgulho e sacrifícios. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: Este estudo focaliza a construção de sentidos sobre participação política juvenil, a partir de exercícios discursivos e corporais com um grupo de jovens que atua em movimentos sociais. Compartilha uma inquietação acerca do tratamento destinado ao jovem denunciado pela literatura crítica especializada, que aponta uma polissemia de definições de juventude, muitas vezes subsumida por perspectivas adultocêntricas . Jovens são, assim, situados entre dois pólos: por um lado, problema social e parcela da população alheia a questões políticas e voltadas apenas aos próprios interesses; por outro, aparecem referenciados em suas possibilidades de atuar e intervir em questões políticas, capazes de transformar realidades sociais. No conjunto desta literatura, especialmente a partir da década de 1990, emergem estudos e pesquisas que associam juventude à participação em movimentos sociais. Na aproximação com esta literatura, desenvolvem-se duas questões norteadoras desta pesquisa: em primeiro lugar, como jovens engajados em grupos e organizações que integram movimentos sociais produzem sentidos sobre juventude? Uma pergunta complementar é: como esses jovens se posicionam neste contexto e que versões sobre participação política produzem? Adotou-se, como referencial teórico, o construcionismo social, que busca desfamiliarizar sentidos e retóricas naturalizadas, definindo a produção de sentidos como um fenômeno interativo, a partir do qual as pessoas se posicionam na vida cotidiana. A metodologia tomou por base a multimodalidade, na tentativa de construir e registrar discussões que oferecessem um olhar mais ampliado aos sentidos sobre juventude e participação política em construção por jovens integrantes da rede MAB (Movimento de Adolescentes do Brasil), especialmente aqueles residentes na Região Metropolitana do Recife. Fez-se, assim, uso de diferentes recursos e procedimentos metodológicos: 1) observação participante; 2) oficinas de expressão, que incluíram expressões corporais como o teatro e a dança às discussões verbalizadas em grupo, inspiradas no modelo do Grupo Focal e 3) acompanhamento de jovens durante um dia de seu cotidiano. Os sentidos de juventude continuam - como na literatura especializada - plurais, porém novos (ou outros) repertórios são identificados, levando-se em consideração sua construção por atores sociais diretamente envolvidos nessa discussão, e até então com pouco espaço de expressão: os próprios jovens. Das análises efetuadas, empregando estratégias diversas de reorganização de enunciados, a partir da identificação de nomeações, gêneros de fala e outras expressões não verbais, podem ser destacados um conjunto de cinco repertórios lingüísticos por meio dos quais pudemos identificar jogos de posicionamento e interlocutores: poder e sujeitos (a)politizados; nãoparticipação de jovens em movimentos sociais; investimento afetivo intenso e extenso; conseqüências positivas, prazeres e orgulho; dificuldades, desestímulos e sofrimento. Em linhas gerais, tais produções discursivas englobam prazeres e orgulhos, mas também dificuldades e sacrifícios da atuação política desenvolvida por esses jovens. As reflexões realizadas esperam contribuir ao debate sobre juventude e atuação política, agregando reflexões não apenas à comunidade acadêmica, mas também às políticas públicas, grupos e organizações sociais que atuam junto a jovens, destacando-se, também, contribuições aos próprios jovens, com a possibilidade de, numa perspectiva de atuação científica, ética e política, favorecer-lhes espaço de reflexão, discussão e questionamentos acerca de suas escolhas e projetos políticos negociados numa perspectiva intergeracional
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8272
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3601_1.pdf2.57 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.