Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8227
Title: Um continuum de crises entre cefaléia do tipo tensional e migrânea: elaboração de um escore diagnóstico baseado nas suas características clínicas
Authors: José de Souza Costa Neto, Joaquim
Keywords: Cefaléia do tipo tensional; Migrânea; Continuum; Escore diagnóstico.
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: José de Souza Costa Neto, Joaquim; Moraes Valença, Marcelo. Um continuum de crises entre cefaléia do tipo tensional e migrânea: elaboração de um escore diagnóstico baseado nas suas características clínicas. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Cefaléias têm sido descritas desde os primórdios da humanidade. O emprego sistemático dos critérios diagnósticos da Sociedade Internacional de Cefaléia tem contribuído para homogeneizar os resultados das pesquisas. O presente estudo teve por objetivo analisar o perfil epidemiológico e as características clínicas das cefaléias diagnosticadas em um grupo populacional elegível para essa finalidade, possibilitando a elaboração de um escore diagnóstico aplicável à migrânea e à cefaléia do tipo tensional. Através de estudo transversal, foram avaliadas 121 profissionais em atividade que compunham o corpo de enfermagem de uma instituição universitária hospitalar, todas com nível superior. A idade variou de 27 a 63 anos. As etapas metodológicas da pesquisa podem ser sumarizadas na classificação nosológica das cefaléias existentes, na classificação e análise das características das crises incidentes em dois meses de observação, na comparação dessas características conforme a nosologia da cefaléia e, finalmente, na elaboração de um escore diagnóstico baseado em aspectos quantitativos das características clínicas das crises de migrânea. Observou-se um leve predomínio da prevalência da cefaléia do tipo tensional (71,9%) sobre a prevalência da migrânea (70,2%), embora tenha havido maior incidência de crises de migrânea (47,0%) sobre as crises de cefaléia do tipo tensional (41,3%) durante o período estudado. As crises de migrânea duraram de quatro a 72 horas (100%), sendo preferencialmente bilaterais (61.7%), pulsáteis (54,1%), de moderada a forte intensidade (93,2%), agravadas pelo esforço físico rotineiro (93,2%) e sempre associadas a sinais e sintomas acompanhantes (100%). Preferencialmente, as crises de cefaléia do tipo tensional duraram menos de quatro horas (71,8%), sendo bilaterais (73,6%), em peso/pressão (84,7%), de leve a moderada intensidade (98,4%), não agravadas pelo esforço físico rotineiro (66,7%) e, habitualmente, não associadas a sinais e sintomas acompanhantes (84,6%). Variando numa sucessão de números naturais que vai de zero a 100, o escore diagnóstico elaborado apresentou um intervalo comum para os dois tipos de crise analisadas, caracterizando um continuum entre elas. Concluiu-se pela existência de um contínuum de crises entre cefaléia do tipo tensional e migrânea cuja diferenciação pôde ser feita mediante a aplicação de um escore diagnóstico validado para esse fim
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8227
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo2805_1.pdf831.35 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.