Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8224
Title: Resíduos sólidos bentônicos em ambientes recifais de Pernambuco e na abordagem das operadoras de mergulho
Authors: Spengler, Ângela
Keywords: Resíduo sólido marinho; Mergulho; Beachrock; Recife costeiro; Plástico
Issue Date: 31-Jan-2009
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Spengler, Ângela; Ferreira da Costa, Monica. Resíduos sólidos bentônicos em ambientes recifais de Pernambuco e na abordagem das operadoras de mergulho. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Abstract: Resíduos sólidos marinhos bentônicos são aqueles resíduos que se depositam no fundo dos oceanos. Estudos sobre esse tipo de poluente ainda são escassos em todo o mundo, tanto estudos de quali-quantificação quanto sobre a compreensão de como os atores sociais ligados ao meio marinho se comportam em relação a esse problema. Para tanto, o presente estudo teve como objetivos quali-quantificar os resíduos sólidos bentônicos em dois tipos de ambientes recifais da costa de Pernambuco, Brasil (um recife semi-submerso exposto a um alto grau de urbanização e exploração turística, localizado na praia da Boa Viagem, Recife; e um recife costeiro submerso em uma região pouco urbanizada e com pouca atividade turística, localizado em frente à foz do Rio Goiana, norte do estado). Outro objetivo foi avaliar a abordagem de escolas e operadoras de mergulho de Pernambuco em relação à poluição marinha, principalmente aquela gerada por resíduos sólidos. Em 28 amostragens realizadas no recife semi-submerso da Boa Viagem, um total de 11.261 resíduos foi observado, sendo a maioria plástico. Resíduos presos no recife, areia ou macroalgas são diferentes daqueles observados livres sobre o recife. A praia adjacente foi considerada como a principal fonte de resíduos para o recife estudado. No recife submerso próximo à foz do Rio Goiana foram amostrados 27 transectos, nos quais nenhum resíduo sólido submerso foi observado. Foram identificadas áreas com potencial para reter resíduos. Foram realizadas entrevistas com proprietários ou funcionários de 14 escolas/operadoras de mergulho. Foram observados diferentes comportamentos em relação à prevenção e remediação da poluição por resíduos sólidos. Através do presente estudo ficou evidenciado a necessidade de expandir os estudos sobre resíduos sólidos marinhos na costa do Brasil, incluindo também outros ambientes além das praias. Recifes costeiros submersos e semi-submersos devem ser incluídos também nos planos de limpeza e gerenciamento de poluição marinha. Estudos em locais ainda sob baixo impacto antrópico também devem ser ampliados, para haver dados de base para trabalhos futuros. Os atores sociais envolvidos diretamente com o ambiente marinho, dentre eles as escolas/operadoras de mergulho, precisam entender melhor o seu papel nas mudanças que devem ser feitas, passando de passivos a ativos nos processos de gerenciamento do ambiente costeiro
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8224
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1439_1.pdf463.99 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.