Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/820
Título: A guilda de plantas ornitófilas em uma área de caatinga no município de Floresta, Pernambuco
Autor(es): Correia Leal, Fabrícia
Palavras-chave: Nordeste do Brasil;Caatinga;Colibris;Ornitofilia;Polinização
Data do documento: 2004
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Correia Leal, Fabrícia; Valentina Lopes, Ariadna. A guilda de plantas ornitófilas em uma área de caatinga no município de Floresta, Pernambuco. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Vegetal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Resumo: Foi estudada a guilda de plantas ornitófilas em uma área de Caatinga da Reserva Particular do Patrimônio Natural Cantidiano Valgueiro em Pernambuco, Nordeste do Brasil, no período de julho/2002 a junho/2003. Na comunidade estudada foram registradas oito espécies ornitófilas, distribuídas em cinco famílias e sete gêneros. Cactaceae foi a família com maior riqueza de espécies polinizadas por beijaflores, sendo representada por três espécies, seguida da família Bromeliaceae, com duas espécies. A metade das espécies da comunidade estudada apresentou hábito herbáceo, seguida pelas arbustivas (37,5%). A maioria das espécies apresentou flores vermelhas (62,5%), sendo o tipo tubular registrado em todas as espécies, com corolas cujo comprimento médio do tubo foi 20,2 mm. A concentração de açúcares no néctar variou de 18 a 33,5% e o volume de 22 a 41 μl. Com exceção de Bromelia laciniosa todas as demais espécies estavam em floração no período seco, havendo, entretanto, espécies floridas durante todo o ano. Foram registradas cinco espécies de beija-flores visitantes às flores da comunidade estudada, das quais apenas uma foi residente, sendo as demais temporárias. Chlorostilbon aureoventris, devido ao seu comportamento e freqüência de visita, foi considerada como a espécie dominante da comunidade. Comparações com estudos semelhantes evidenciaram que o número de espécies que compõem a guilda de plantas ornitófilas da Reserva é expressivamente menor do que o encontrado em estudos com o mesmo enfoque em áreas da Mata Atlântica Brasileira e áreas neotropicais em geral. Além disso, apesar da estrutura da guilda assemelhar-se aos demais estudos realizados, uma espécie de Trochilinae, e não Phaethornithinae, atuou como organizadora da comunidade
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/820
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Vegetal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4700_1.pdf804,67 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.