Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8182
Title: Representações sociais sobre indisciplina escolar no ensino médio
Authors: Cavalcanti Belém, Rosemberg
Keywords: Indisciplina; Representação Social; Interação social; Professor; Aluno
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cavalcanti Belém, Rosemberg; de Fátima de Souza Santos, Maria. Representações sociais sobre indisciplina escolar no ensino médio. 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: O presente trabalho teve como principal objetivo compreender as representações sociais de alunos e professores do ensino médio sobre indisciplina escolar. Além de analisar as causas e as conseqüências atribuídas pelos diferentes sujeitos à indisciplina, buscou-se compreender em que se ancoram as representações dos grupos investigados, como são objetivadas essas representações e quais as práticas que os sujeitos desenvolvem para lidar com a indisciplina. Na tentativa de compreender as teorias de senso comum de cada um desses grupos de sujeitos, foi usada a teoria das representações sociais, e algumas das possibilidades metodológicas que ela permite. Nesta perspectiva teórica, as representações sociais são teorias construídas e compartilhadas coletivamente que dão sentido a determinados objetos, orientam o comportamento e a relação social das pessoas, além de justificar as práticas relativas a esses objetos. Participaram da pesquisa 251 alunos e 30 professores de duas escolas públicas e duas particulares da cidade do Recife. Todos os sujeitos responderam a um questionário de associação livre e quatro deles foram entrevistados, sendo duas professoras e dois alunos. Os dados foram analisados com o apoio dos softwares EVOC e ALCESTE. A representação social construída pelo grupo configura a indisciplina, prioritariamente, como a demonstração de comportamentos indesejados de alunos, em sua maioria, motivados por características pessoais (desinteresse, idade, má educação). A falta de ou a má educação é apontada como a principal causa. Desta forma, a indisciplina é objetivada em comportamentos como a desatenção, conversas, bagunças e também, na figura do adolescente. Essa representação parece estar ancorada numa idéia de certo controle social, no qual a disciplina tem um papel importante para o desenvolvimento social, ou seja, a sociedade precisa ter regras, e essas regras precisam ser obedecidas para que se tenha ordem e progresso. Essa idéia reflete-se na escola e se concretiza através do controle que a disciplina proporciona. Assim, é possível manter a sala em ordem e ter um melhor aproveitamento escolar quando os alunos se comportam de forma mais adequada. A partir dessa representação, práticas punitivas são privilegiadas no estabelecimento da disciplina. Alguns sujeitos, em proporção menor, visualizaram a indisciplina como uma forma de responder a uma postura inadequada do professor. Nessa perspectiva, práticas mais relacionadas a uma relação de amizade entre professor e aluno foram consideradas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8182
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3584_1.pdf595.3 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.