Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8122
Title: Estado nutricional de crianças e suas mães moradoras de assentamentos subnormais de Maceió- AL
Authors: de Azevedo Dias, Celina
Keywords: Criança; Mães; Estado nutricional; Fatores socioeconômicos População de baixa renda
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: de Azevedo Dias, Celina; Israel Cabral de Lira, Pedro. Estado nutricional de crianças e suas mães moradoras de assentamentos subnormais de Maceió- AL. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Nutrição, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: Estudos têm apontado correlação intra-familiar positiva quanto ao estado nutricional de mães e seus filhos, por compartilharem tanto informações genéticas, quanto condições socioeconômicas e ambientais. Assim, objetivou-se avaliar a associação entre o estado nutricional de crianças e suas mães moradoras de assentamentos subnormais de Maceió-AL, caracterizando a população de estudo segundo variáveis demográficas e socioeconômicas. Trata-se de um estudo transversal envolvendo amostra probabilística de 1137 mães e 1365 crianças (0 a 10 anos). Os dados socioeconômicos, demográficos e antropométricos foram coletados através de inquérito domiciliar. Na avaliação nutricional das mães, foi utilizado o índice de massa corporal (IMC) e das crianças os índices altura/idade (A/I) e IMC/Idade (IMC/I) em Escores-z. A idade média das mães foi de 38,5 anos (DP=14,27) e das crianças de 4,85 anos (DP=2,86). Na análise das variáveis socioeconômicas e do domicílio, constatou que a população era de muito baixa renda. Contudo, 46,8% das mães e 18,0% das crianças apresentaram excesso de peso. Encontrou-se déficit estatural em mães e suas crianças de 20,8% e 7%, respectivamente. Não houve associação entre o excesso de peso materno e o estado nutricional das crianças menores de 10 anos (p>0,05). Portanto, apesar de compartilharem o mesmo contexto socioeconômico e ambiental, não houve relação entre o estado nutricional de mães e suas crianças. O déficit estatural e o excesso de peso foram significativos e prevalecem tanto nas mães como em suas crianças
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8122
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Nutrição

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo3037_1.pdf3.37 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.