Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/808
Título: Fecundidade, fertilidade e quiescência dos ovos de Aedes aegypti Linnaeus, 1762 (Diptera : Culicidae) em resposta a variações de temperatura e umidade
Autor(es): ALMEIDA, Ethiene Arruda Pedrosa de
Palavras-chave: Ciências biológicas Biologia animal; Aedes aegypti Linnaeus, 1762 (Diptera : Culicidae) Quiescência dos ovos Fecundidade e fertilidade das fêmeas; Reprodução Influência da temperatura e umidade
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Arruda Pedrosa de Almeida, Ethiene; Maria Ribeiro de Albuquerque, Cleide. Fecundidade, fertilidade e quiescência dos ovos de Aedes aegypti Linnaeus, 1762 (Diptera : Culicidae) em resposta a variações de temperatura e umidade. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Em regiões tropicais, epidemias de dengue têm sido coincidentes com a ocorrência de chuvas e aumento da temperatura. Nesse trabalho investigou-se o efeito de diferentes temperaturas e umidades sobre a fecundidade das fêmeas, fertilidade e quiescência dos ovos de Aedes aegypti, principal vetor do vírus da dengue em áreas urbanas. Fêmeas alimentadas em camundongos foram separadas individualmente em recipientes plásticos e mantidas a 25º, 30º e 35ºC associados a umidades de 60% e 80%. Às fêmeas foi oferecido papel de filtro embebido em água como substrato para postura, o qual foi substituído diariamente, registrando-se o número de ovos postos durante 7 dias. A fertilidade foi baseada no percentual de eclosão das larvas provenientes dos ovos postos pelas fêmeas utilizadas nos experimentos de fecundidade. Os grupos de ovos utilizados para a análise da quiescência foram mantidos nas mesmas condições experimentais durante 30, 60, 90 e 120 dias. Os resultados indicaram redução na fecundidade com o aumento da temperatura. A intensidade desse efeito foi dependente da umidade, com as menores taxas registradas a 35ºC e 60%ur, e as maiores a 25ºC e 80%ur. Na temperatura mais amena a sobrevivência e o período de postura prolongaram-se por até 6 e 3 dias respectivamente, comparados aos indivíduos submetidos a 35ºC. Reduções gradativas na fertilidade de ovos a 60% foram observadas com o aumento da temperatura, enquanto a 80%, esse efeito foi registrado apenas a 35ºC. Ovos mantidos a 25ºC produziram cerca de duas vezes mais machos que fêmeas, em ambas umidades. A temperatura, umidade e período de estocagem afetaram a integridade e eclosão dos ovos. Esses resultados sugerem que a redução nas densidades populacionais registradas nos períodos quentes em regiões tropicais é fortemente influenciada pela temperatura e umidade, que afetam negativamente diversos aspectos da biologia do mosquito. As baixas taxas de sobrevivência e a redução do tempo de postura em temperatura mais alta sugerem que as fêmeas teriam menor probabilidade de distribuir seus ovos em diferentes criadouros reduzindo a dispersão do mosquito
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/808
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1799_1.pdf1,78 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.