Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/807
Title: Aplicação de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) na aclimatização de duas plantas ornamentais tropicais micropropagadas, visando tolerância ao parasitismo de Meloidogyne arenaria
Authors: Silva, Maryluce Albuquerque da
Keywords: Alpinia purpurata; Zingiber spectabile; Alpinia; Sorvetão; Zingiberaceae; Micropropagação; Glomeromycota; Nematóide
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Albuquerque da Silva, Maryluce; Costa Maia, Leonor. Aplicação de fungos micorrízicos arbusculares (FMA) na aclimatização de duas plantas ornamentais tropicais micropropagadas, visando tolerância ao parasitismo de Meloidogyne arenaria. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Biologia de Fungos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: A produção de plantas pode ser otimizada pelo uso de bioinsumos, entre os quais se incluem os fungos micorrízicos arbusculares (FMA), que tornam as plantas mais aptas para suportar estresses bióticos e abióticos. Para avaliar a eficiência micorrízica em substratos usados na aclimatização de Alpinia purpurata (alpinia) e Zingiber spectabile (sorvetão) e a tolerância de plantas de alpinia micorrizadas, ao ataque de nematóides, foram realizados dois experimentos. O primeiro foi inteiramente casualizado, em fatorial, com quatro tratamentos de inoculação (sem ou com Gigaspora albida, Glomus etunicatum e Acaulospora longula), três substratos (solo; solo:vermicomposto e solo:areia:vermicomposto) com oito repetições. Após 100 dias não houve interação entre FMA e substratos relacionada ao crescimento das duas espécies, porém o substrato solo:vermicomposto beneficiou a produção vegetal. No segundo experimento, plantas de alpinia micorrizadas foram inoculadas com Meloidogyne arenaria. Após 270 dias plantas infestadas com o nematóide e associadas com G. etunicatum e com A. longula tiveram maior massa seca aérea e área foliar em relação aos demais tratamentos. A micorrização com G. albida e A. longula reduziu o número de galhas, enquanto o número de ovos do nematóide foi menor no tratamento com G. albida. A presença de M. arenaria afetou a colonização micorrízica. Concluiu-se que na fase de aclimatização, substratos orgânicos favorecem a formação de mudas vigorosas de alpinia e sorvetão, dispensando a inoculação com FMA, e que a micorrização de A. purpurata com A. longula induz tolerância a M. arenaria, constituindo alternativa para diminuir os prejuízos da meloidoginose
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/807
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4556_1.pdf371.9 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.