Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8007
Title: Caracterização paleoambiental e paleo-oceanográfico da formação Romualdo: bacia sedimentar do Araripe
Authors: SARAIVA, Antonio Álamo Feitosa
Keywords: Bacia do Araripe; Romualdo; Concreções; Formação Santana; Ictiólito
Issue Date: 31-Jan-2008
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Álamo Feitosa Saraiva, Antonio; Chaves Guerra, Núbia. Caracterização paleoambiental e paleo-oceanográfico da formação Romualdo: bacia sedimentar do Araripe. 2008. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Oceanografia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Abstract: A Formação Romualdo é conhecida pela abundância, diversidade e excelente estado de preservação dos seus fósseis. Esses fósseis em geral, apresentam a forma tridimensional e preservam tecidos moles e são encontradas coleções desse material nos principais museus de paleontologia de todo mundo. É proposta aqui uma descrição e classificações para os diversos tipos de concreções calcárias ocorrentes na Formação Romualdo (Eocretáceo) da Bacia do Araripe, baseado em observações de áreas onde afloram as camadas de folhelhos na parte leste da Bacia do Araripe. Utilizando os parâmetros aqui sugeridos feito um estudo estatístico das concreções calcárias coletadas nas quatro escavações. A seqüência sedimentar é composta por níveis de folhelhos intercalados por calcários e calcarenitos contendo concreções calcárias, geralmente fossilíferas, mostrando-se mais espessos na área sul e leste da área estudada. Nove diferentes gêneros de peixes Actinopterygii foram reconhecidos: Brannerion, Calamopleurus, Cladocyclus (com maior distribuição espacial e temporal), Neoproscinetis e Araripichthys (comum em áreas mais profundas), Notelops, Rhacolepis (ausentes no Sítio Cana Brava e Romualdo respectivamente e comuns nas outras áreas), Tharrhias (comum em áreas mais rasas) e Vinctifer (predominante por ocorrer em maior número quando relacionado à quantidade de exemplares coletados). O Actinistia Mawsonia foi encontrado apenas na Serra do Mãozinha. A paleoicnofauna encontrada mais a oeste, no Sítio Cana Brava, é bastante diferente das demais áreas, com predomínio de Tharrhias e maior número de fósseis nas camadas mais profundas. Os possíveis eventos de mortandade de peixes ocorridos durante a deposição da Formação Romualdo podem ter sido resultantes da brusca variação de salinidade associada a desoxigenação em águas turvas e conseqüente explosão de microorganismos. Os coprólitos (grupo fóssil denominado de evidências indiretas) foram os fósseis mais numerosos em todas as áreas escavadas e uma análise a partir de difração com Raios-X foi feita para detecção ossos e partes vegetais nesses excrementos fósseis, e com isso, fazer inferências sobre as relações tróficas ou hábitos alimentares dos peixes que compõe a assembléia fossilífera da Formação Romualdo. Esses dados abrem uma nova perspectiva de fonte indireta de dados para acessar inter-relações ecológicas entre uma fauna pretérita difícil de reconstruir apenas por observação direta
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/8007
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Oceanografia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo1288_1.pdf2.18 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.