Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7965
Title: O reescrever em contexto escolar : um estudo sobre produção de textos no ensino médio
Authors: Lúcia de Sant'Ana Nascimento, Maria
Keywords: Crítica genética;Reescrita;Escrita;Interacionismo sóciodiscursivo;Textos escolares
Issue Date: 2004
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Lúcia de Sant'Ana Nascimento, Maria; Virgínia Leal, Maria. O reescrever em contexto escolar : um estudo sobre produção de textos no ensino médio. 2004. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.
Abstract: Esta pesquisa tem por objetivo descrever e interpretar indícios de processos de escrita em seis textos duas dissertações argumentativas, duas cartas do leitor e duas narrativas fantásticas , com duas ou três versões, num total de dezesseis, produzidos por duas alunas do primeiro ano do ensino médio da rede particular de ensino do Cabo de Santo Agostinho, no segundo semestre de 2003. Para a análise do corpus, foram adotados alguns princípios da Crítica Genética, o paradigma Indiciário, o Sociointeracionismo em Educação e o Interacionismo Sócio-discursivo (Bronckart, 1999), entre outros autores. Os estudos genéticos oferecem uma nova possibilidade de abordagem para o texto, ao buscar explicar mecanismos construtores, operações cognitivas e fases do seu processo de criação. A Crítica Genética focaliza o movimento, as escolhas e preferências do autor e propicia entender a escrita não só como produto da inspiração, mas principalmente como resultado de um refinado trabalho com a linguagem. Além disso, ao rascunho é dado o estatuto de objeto de investigação científica. O manuscrito, espaço de armazenamento e de experimentação, guarda vestígios do percurso criativo e subverte o conceito de texto, que passa a ser visto como objeto móvel e não linear. Esta abordagem exige métodos mais flexíveis e amplos de análise dos dados singulares, isto é, das pistas que recuperam momentos em que o autor demonstra preocupação com aspectos textuais e discursivos da linguagem: o Paradigma Indiciário e a Indução. Em outras palavras, são levantadas hipóteses explicativas para questões inesperadas, a partir das quais se fazem generalizações, utilizando inferências. Nessa perspectiva, a rasura adquire valor de índice de (re)formulação da escrita. Neste trabalho, constatou-se que uma aluna, que rasurou bastante, fez alterações principalmente para fins de correção. Já a outra, rasurando muito pouco as versões suas alterações ocorreram de uma versão para outra , refez segmentos de um determinado texto visando à expressividade da linguagem. As alunas, expostas ao trabalho efetivo da reescrita desde o início do ano letivo de 2003, fizeram alterações significativas em suas produções para além do passar a limpo. Não houve predomínio na natureza dos indícios de reescrita identificados no corpus. Eles variaram de acordo com o gênero produzido. Conclui-se que, ao reescrever, o aluno não se limita a passar a limpo o rascunho, e sim se torna o seu primeiro leitor e expande os recursos expressivos da língua, resolvendo problemas formais e enunciativos, optando pelas melhores soluções e, conseqüentemente, aprimorando a habilidade escrita. Por ter dificuldade de corrigir seus textos, os escritores iniciantes necessitam submetê-los a um olhar externo, ou seja, a mediação do professor
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7965
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Linguística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo8324_1.pdf4.03 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.