Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7706
Título: Falando a língua da gente: a simulação de oralidade como estratégia do Jornal Aqui PE
Autor(es): Casado de Lucena, Felipe
Palavras-chave: Jornalismo popular; Oralidade; Escrita
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Casado de Lucena, Felipe; Medeiros de Carvalho, Nelly. Falando a língua da gente: a simulação de oralidade como estratégia do Jornal Aqui PE. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Esta pesquisa tem como objetivo geral analisar o processo de simulação de oralidade no jornal Aqui Pe, sob uma perspectiva teórica fundamentada em Koch (2008), Marcuschi (2007) e Fávero (2009) a respeito das relações de semelhança e diferença entre língua falada e língua escrita. Complementamos nosso estudo com os conceitos de Charaudeau (2008) sobre o ato de linguagem como encenação e os sujeitos envolvidos no processo de produção e recepção da linguagem, a fim de compreender como se configuram as trocas linguajeiras. Nossos objetivos específicos são: a) descrever as características da linguagem do jornalismo popular; b) verificar a relação entre língua falada e língua escrita, a partir do conceito de continuum tipológico, proposto por Marcuschi (2007); e c) definir as marcas de oralidade presentes no jornal Aqui PE com base nos níveis discursivo e linguístico. Nossa hipótese é a de que há uma simulação de oralidade como estratégia do jornalismo popular, uma vez que quem escreve o jornal não faz parte da mesma classe social dos leitores. Para isso, escolhemos o jornal Aqui Pe como corpus de nossa pesquisa e selecionamos três períodos distintos para análise: agosto de 2008, agosto de 2009 e agosto de 2010. Optamos por esses três meses porque eles englobam o período de dois anos de circulação do jornal, que foi lançado em agosto de 2008. Enfocamos o campo discursivo, que contempla a narrativa, a língua culta x a língua popular, as fórmulas fixas, as frases triádicas e o envolvimento do narrador nas notícias do jornal. No campo linguístico, destacamos os aspectos fonético, morfológico e lexical a fim de entender como se configuram os recursos de oralidade utilizados pelo Aqui PE
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7706
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Linguística

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo469_1.pdf763,48 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.