Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7632
Título: Investigação apreciativa no processo de planejamento estratégico: a experiência da Faculdade da Escada(FAESC)
Autor(es): José Lins, Severino
Palavras-chave: Desenvolvimento Local Sustentável; Planejamento Estratégico Participativo; Plano de Desenvolvimento Institucional; Investigação Apreciativa
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: José Lins, Severino; Rodrigues Oliveira, Rezilda. Investigação apreciativa no processo de planejamento estratégico: a experiência da Faculdade da Escada(FAESC). 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Pública p/ o Desenvolvimento do Nordeste, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: Este trabalho objetiva o estudo e a identificação de mecanismos que possibilitem a construção de um processo de planejamento estratégico voltado para o desenvolvimento local sustentável, com a utilização da metodologia da Investigação Apreciativa, aplicável a uma Instituição de Ensino Superior (IES), no caso a Faculdade da Escada (FAESC). A partir da promoção do conhecimento, no caso a educação superior, busca-se estabelecer estruturas capazes de integrar o ambiente organizacional com o meio ambiente natural e cultural como perspectiva para o desenvolvimento local sustentável, tendo por consequência a melhoria da qualidade de vida da população da área de abrangência da FAESC. As reflexões e informações levantadas contribuíram para a elaboração de um Planejamento Estratégico Participativo (PEP) adequado a uma IES, na sua forma mais específica, o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), por meio de ações que gerassem associação entre o desenvolvimento socioeconômico local e institucional, assimilação proativa de valores ambientais e culturais e ampla participação da academia. Como estratégias metodológicas adotou-se a abordagem da Investigação Apreciativa que consiste em quatro etapas, chamado Ciclo dos 4-D‟s: Discovery (Descoberta); Dream (Sonho); Design (Planejamento); Destiny (Destino). Esta metodologia busca fundamentar intervenções de mudanças e desenvolvimento nas organizações, que são inclusivas, participativas e exaltam as melhores contribuições das pessoas e de suas práticas. Convém ressaltar, neste estudo, que o apropriado é fazer menção ao Ciclo dos 5 D‟s, tendo em vista a inclusão do D-1, Definition (Definição). Assim, rememorando os momentos mais exitosos vividos pela organização, combinado com as imagens positivas projetadas para o futuro, a partir de sonhos‟ e expectativas de uma situação desejável e participação efetiva dos stakeholders envolvidos buscou-se construir um plano de ação para consolidação da missão da IES. Assim, mediante a utilização de uma pesquisa-ação, com base na Investigação Apreciativa, procurou-se estabelecer as condições para elaboração de um planejamento estratégico, tendo sido realizadas reuniões, seminários com a comunidade acadêmica que resultou no Plano de Desenvolvimento Institucional para um período de cinco anos (2011-2016). A proposta desta pesquisa é demonstrar a importância da participação comunitária na construção do processo de planejamento estratégico para o desenvolvimento local; ressaltar os mecanismos diretamente relacionados, que no caso da FAESC foram identificados quatro tipos de mecanismos: os participativos; os de integração; os apreciativos; e, os decisórios e, ainda, delinear os elementos básicos identificados no processo PEP/PDI que foram: perguntas e respostas apreciativas; emergência de uma cultura de planejamento participativo apreciativo e aprendizado do sonho coletivo e do autoconhecimento para projetar um futuro melhor baseado em valores éticos, solidários e na confiança de sua realização concreta. Por fim, ficou evidenciada, ainda, que ações delineadas para a promoção do desenvolvimento devem ocorrer de forma descentralizada e focada no local‟ que se pretende desenvolver e que a participação se torna mais efetiva quando ela não se restringe a simples processos de consultas ou participação pontual, mas se é um elemento que se configura como uma prática habitual
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7632
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo6579_1.pdf3,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.