Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7568
Título: A poética da memória: o romance de Herberto Sales
Autor(es): Oliveira, Ângela Vilma Santos Bispo
Palavras-chave: Teoria da literatura; Literatura brasileira; Crítica; Interpretação
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Vilma Santos Bispo Oliveira, Ângela; Adolfo Cordiviola, Alfredo. A poética da memória: o romance de Herberto Sales. 2007. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Estudo da obra romanesca do escritor baiano Herberto Sales, intimamente relacionada à temática da memória. Focalizam-se seis dos seus onze romances (não deixando de mencionar incidentalmente os demais): Cascalho (1944), Além dos Marimbus (1961), Dados Biográficos do Finado Marcelino (1965), Na Relva da Tua Lembrança (1988), Os Pareceres do Tempo (1984) e Rio dos Morcegos (1993). O estudo se divide em quatro capítulos: A memória telúrica, A memória da solidão, A memória e a História, e A memória da Palavra. Há uma inter-relação temática, e nisso presumimos a homogeneidade da obra herbertiana: o diálogo entre livros é constante, freqüente. A memória da Palavra compreende todas as outras memórias, pois, ali, a escritura literária é a força criadora. Nesse sentido, escritor e leitor se ficcionalizam imersos na natureza misteriosa das palavras. Se a biografia do escritor é insistente, acontece conforme se relaciona à obra. Vida de papel que engloba o real, o imaginário e a ficção numa interseção com a arte literária e a leitura
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7568
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Teoria da Literatura

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo7531_1.pdf1,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.