Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7494
Título: Redes sociais e desenvolvimento sustentável : comércio informal no Bairro de São José, Recife (PE)
Autor(es): José Orengo da Silva, Quintino
Palavras-chave: Mascates;Informal;Comércio;Comerciantes;Clientes;Capital Social
Data do documento: 31-Jan-2008
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: José Orengo da Silva, Quintino; Maria Brandão de Aguiar, Sylvana. Redes sociais e desenvolvimento sustentável : comércio informal no Bairro de São José, Recife (PE). 2008. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Gestão e Pública p/ o Desenvolvimento do Nordeste, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.
Resumo: O tema deste trabalho é dissertar sobre o mover-se de uma economia informal, existente no Calçadão dos Mascates (CM) no bairro de São José, Recife, que forma uma rede social em busca de renda para sua sobrevivência. A economia capitalista depois do advento da globalização dos anos 1990 vem dando muita ênfase à economia liberal. Nações abriram suas fronteiras ao comércio e ao investimento e alguns países vêm despontando no cenário mundial. Mas esse avanço trouxe um preço e nem toda a sociedade estava preparada para se ajustar a essa situação, não somente de investimento, mas também de tecnologia. E uma boa parte da sociedade que não ficou inserida nesse contexto de desenvolvimento econômico foram os informais. O principal objetivo é que a Gestão Pública, municipal e estadual, tire o máximo proveito das informações oriundas das pesquisas aqui contidas. Fez-se a dissertação desde o Pernambuco das capitanias hereditárias até os mascates, buscando a vocação do Recife como pólo de comércio. Foram utilizados pensamentos de vários autores, como referencial teórico, sempre os mais lidos e ou mais consagrados pela opinião acadêmica. A metodologia da pesquisa é dividida em dois focos; fins e meios. Nos fins será descritiva e intervencionista. Descritiva porque exige detalhamento do objeto, a partir de observações pessoais e análises documental e intervencionista, porque se espera que a Gestão Pública, de posse de dados, possa intervir naquela economia, tirando proveito do Capital Social ali existente. Quanto aos meios, optou-se pela pesquisa de campo, pois se trata de uma investigação empírica que considera como objeto de estudo um fenômeno localizado. Ainda foi realizada a pesquisa documental, tais como: fotografias, registros; e por último a bibliográfica, para que se pudesse ter uma visão ampla de um estudo de caso, necessariamente a sistematização das reflexões teóricas que contribuem para que se obtenha de um estudo de caso generalizações e visões globalizadas. Esta pesquisa foi construída com base nas informações fornecidas por Comerciantes e Clientes do Calçadão dos Mascates (CM), envolvendo um universo de cento e trinta e cinco pessoas, sendo oitenta comerciantes e cinqüenta e cinco clientes, que foram entrevistadas e responderam a um questionário. Por se tratar de uma economia informal, em que vários vivem na clandestinidade, a maioria preferiu omitir sua identidade. Mesmo assim, as muitas informações serviram de subsídio para a composição, em especial, das proposições estratégias deste TCM
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7494
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gestão Pública para o Desenvolvimento do Nordeste

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3913_1.pdf7,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.