Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7475
Título: Mirueira: metrópole da dor : práticas de exclusão e táticas de resistência. 1940-1960
Autor(es): Oliveira, Carolina Pinheiro Mendes Cahu de
Palavras-chave: Lepra;Exclusão social;Estigma;Resistência
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Pinheiro Mendes Cahu de Oliveira, Carolina; Alberto Cunha Miranda, Carlos. Mirueira: metrópole da dor : práticas de exclusão e táticas de resistência. 1940-1960. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Neste trabalho analiso, a partir do processo de construção do Hospital-Colônia da Mirueira - instituição responsável pelo isolamento social dos leprosos de Pernambuco - algumas práticas sociais que concorriam para a construção de um determinado saber sobre a lepra e os leprosos durante o período de 1940 a 1960, neste mesmo Estado. Tais práticas eram responsáveis pela definição de espaços, regras e estratégias que eram impostas aos acometidos pela lepra , assim como por uma nova identidade imposta ao doente: a de um leproso . Ao mesmo tempo em que essas práticas de exclusão iam sendo impostas, táticas de resistência eram inventadas cotidianamente por esses doentes para escaparem dessa rede de exclusão. Desta forma, analiso tanto as táticas desenvolvidas por esses doentes antes destes ingressarem no referido Hospital-Colônia, como as táticas criadas por eles para recriarem e transformarem este espaço que lhes foi imposto
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7475
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - História

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo3389_1.pdf2,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.