Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7443
Título: Grupos de aprendizagem cooperativa e o ensino do inglês como língua estrangeira
Autor(es): Vasconcelos Lopes, Diana
Palavras-chave: Aprendizagem cooperativa; Interação; Mediação
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Vasconcelos Lopes, Diana; Padilha Peixoto Pinto, Abuêndia. Grupos de aprendizagem cooperativa e o ensino do inglês como língua estrangeira. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O atual contexto de ensino-aprendizagem do inglês como língua estrangeira ainda permanece, muitas vezes, restrito à mera memorização e reprodução mecânica de conteúdos gramaticais e itens lexicais por parte dos aprendizes. Essa prática de ensino de línguas em geral obriga o professor a colocar-se como o centro das ações em sala de aula. O aluno, por sua vez permanece na dependência das escolhas feitas pelo professor para a condução do processo de ensino-aprendizagem. É necessário, portanto, buscar modelos alternativos para o ensino de línguas, nas quais a ênfase da prática escolar passe a recair sobre as formas interacionistas de aprendizagem. Em vista do exposto e fundamentado, entre outros, nas teorias de Vygotsky (1984/1988), Piaget (1978) e Bakhtin (1988/1992), esse trabalho visa investigar de que modo alunos de inglês como língua estrangeira podem ser beneficiados em sua aprendizagem da escrita em língua inglesa, uma vez submetidos, em sala de aula, às práticas de aprendizagem cooperativa e ao trabalho colaborativo com um parceiro de atividades em nível semelhante de conhecimento. Para tanto, os alunos foram organizados em pequenos grupos de trabalho e participaram conjuntamente de uma série de atividades planejadas para a aprendizagem da escrita de uma carta formal de solicitação e de um texto de opinião em inglês. Além disso, os alunos também interagiram em pares, no sentido de oferecer apoio, assistência e motivação ao colega em seu percurso evolutivo de aprendizagem. As pesquisas proporcionaram maior compreensão acerca dos fatores linguístico-cognitivos e sociointerativos envolvidos no processo de ensino-aprendizagem da escrita em língua estrangeira. As investigações concentraram-se em torno do trabalho cooperativo, da interação e da mediação do(s) interlocutor(es) na construção conjunta do conhecimento. Com base nas análises dos resultados, o trabalho conclui que, em ambientes configurados para a aprendizagem cooperativa, o aprendiz é beneficiado com mais oportunidades para aperfeiçoar suas habilidades comunicativas na língua-alvo, além de desenvolver formas mais elevadas de raciocínio, reduzir a dependência da ação assistencial do professor e aumentar o grau de motivação para futuras aprendizagens
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/7443
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Linguística

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo463_1.pdf1,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.